De qual bungee jump você anda saltando?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De qual bungee jump você anda saltando?

amandanoventa

06 Julho 2017 | 10h26


No mês passado voltou à tona a história da holandesa de 17 anos que saltou de um bungee jump de 40 metros sem estar presa pelas cordas. Se você não viu essa história, vou te contar rapidinho. As informações são do NY Times.

Vera Mol estava na Espanha prestes a saltar do seu primeiro bungee jump. Ela era a última a pular de um grupo de 13 adolescentes que viajavam com ela, quando o instrutor deu o comando: “No jump” ele disse em um inglês incorreto (o correto seria ‘don’t jump’). Pois a adolescente entendeu “now jump” (pule agora) e se atirou sem ainda estar amarrada pelas cordas levando à sua morte.

Foto do Facebook de Vera Mol

O caso foi julgado em Cantabria no norte da Espanha no mês passado e a agência de bungee jump foi condenada por homicídio culposo, sem a intenção de matar. Mas eu gostaria de dar atenção aos principais pontos que foram levantados durante o julgamento:

As autoridades locais classificaram a ponte como “extremamente perigosa” e disseram que a agência não tinha permissão para operar ali.

O tribunal alegou que o inglês do instrutor não foi suficiente para instruir turistas estrangeiros em algo que merece tanta atenção quanto saltar de bungee jump.

A agência não possuía os aparelhos apropriados para a prática de bungee jump.

A agência falhou ao não se importar com o fato de a adolescente ser menor de idade e, portanto, necessitar da autorização dos pais para saltar.

Tudo isso só me leva a pensar quantas vezes a gente fez uma pesquisa apurada sobre a agência de passeios que estávamos contratando por aí. Durante a viagem a excitação com a possibilidade de aventura é tão grande que dificilmente pegamos o celular para fazer uma pesquisa a fundo sobre a operadora de bungee jump, rafting, paraquedas, parapente, mergulhos com tubarões e tantas outras que proporcionam experiências que nossas mães dizem que “tem tudo para dar errado”.

Não precisa deixar de saltar, não precisa deixar de viver a experiência. O maior bungee jump de ponte do mundo, por exemplo, na África do Sul, opera há 25 anos e nunca houve um acidente. Você chega lá e existe uma infraestrutura enorme, diversos prêmios do Guiness World Records, fotos de celebridades e esportistas saltando. São substâncias que te passam alguma confiança e profissionalismo. Tem tudo para dar errado, mas se você fizer com quem entende do esporte e é profissional, vai dar muito certo. E será incrível.

Amanda escreve e tem um canal no youtube sobre viagens. Acompanhe através do Instagram em @amandanoventa, no Youtube em Amanda Viaja e no Facebook em Amanda Viaja.