As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Desencana da mala

amandanoventa

31 Outubro 2016 | 08h51

Perguntei para os leitores do blog um perrengue que eles haviam passado – muitos lembraram do dia em que a mala não chegou. Num evento que participei na semana passada outros mencionaram o medo de perder a mala. E dos temas mais pedidos na hora de descrever, ela sempre aparece – a mala de viagem.

É por isso que hoje venho aqui dizer pra você: desencana da mala.

Você está preocupado com a coisa menos importante da viagem. Ela é apenas um apoio, um figurante, não chega nem a ser ator coadjuvante de uma viagem.

Quando você for fazer a sua mala é simples: faça da maneira que achar melhor e quando pensar que terminou, retire metade do que você colocou. Você sabe que não vai usar tudo aquilo e carregar excessos é sempre um desprazer.


Não coloque itens de valor dentro dela. Se alguém roubar, vai ter uma péssima surpresa não encontrando nada. O cadeado é bom, mas não fundamental – dificulta, mas não impede que abram a sua mala. A minha mochila não tem nem como trancar, mas também não tem nada de bom para o ladrão. E outro dia me perguntaram se a mochila não suja demais durante a viagem. Suja, ela foi feita pra isso. Desencana da mochila também.

Mala extraviada é um incômodo, mas não pode estragar sua viagem. Leve uma muda de roupa na bagagem de mão ou então compre algo novo quando chegar no hotel. Se a mala nunca aparecer ou chegar quebrada, a companhia aérea tem que te ressarcir. Mas lembre-se, lá não tinha nada de valioso. Era só uma mala com algumas roupas.

A bagagem de mão é mais importante: ali está o seu dinheiro, documentos de viagem, eletrônicos e qualquer outro item de valor. Se eu fosse você, me preocuparia mais em colocar um cadeadinho nela do que na bagagem despachada. Já ouvi história de itens roubados da mala de mão, principalmente quando ela não fica no bagageiro mais próximo de você. Mas, calma, não precisa deixar de dormir no avião só pra ficar de olho na mala. Cadeado e bagageiro acima do assento já te ajudam.

Assim como a mala despachada, a bagagem de mão também não precisa ir cheia de tralhas. Leve somente o que você precisa (e não o que você quer). E o que você precisa, no fundo no fundo, é somente dinheiro e passaporte (às vezes nem passaporte). Todo o resto você encontra para comprar durante a viagem.

 

Amanda escreve sobre viagens e life style toda semana. Acompanhe suas dicas de viagens através do Facebook em Amanda Viaja e pelo Instagram @amandanoventa.

 

Posts relacionados:

A dor e a delícia de ter um espírito livre

5 sinais de que você está preparado para viajar sozinho

A terapia da viagem