Garoto de 12 anos rouba o cartão de crédito da mãe e vai para Bali sozinho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Garoto de 12 anos rouba o cartão de crédito da mãe e vai para Bali sozinho

amandanoventa

24 Abril 2018 | 09h56

A notícia do The Guardian veio para divertir o meu dia. Um australiano de 12 anos, morador de Sidney, queria ir para Bali na Indonésia e a mãe não deixou. Contrariado, pegou o cartão de crédito da mãe, comprou passagens numa companhia aérea que aceitava garotos da sua idade desacompanhados, reservou hotel, pegou seu passaporte e partiu para o aeroporto ao invés de ir para a escola. No aeroporto utilizou o sistema de self check-in e ainda pegou um voo com conexão – complicadíssimo para muitos adultos e, aparentemente, moleza para o garoto.

Em Bali, chegou no hotel contando que estava esperando pela irmã e só foi descoberto quando a escola ligou para sua mãe dizendo que ele não havia ido para a aula naquele dia. A mãe saiu correndo, digo, voando para Bali atrás do filho. E sabe o que ele disse depois de tudo isso? “Foi muito bom porque eu queria viver uma aventura”.

Eu sei que se você é mãe deve dar vontade de puxar a orelha de um menino desses. Mas eu (que não sou mãe e sim blogueira de viagens) logo pensei que temos um garoto brilhante por aí.


Aos 12 anos eu nem sonhava em andar de avião. Okay, os tempos mudaram. Mas ainda assim, o garoto fez o que muito adulto não sabe fazer: reservou um voo pela internet tomando o cuidado para verificar qual era a companhia aérea que permitia sua ida. Fez o check-in sozinho (!) e ainda uma conexão de voos bem bonitinho. Ele realmente queria viver uma aventura.

A vontade de viajar o mundo vem da maior curiosidade que existe. Aquela que não deixa a gente sossegada porque precisa descobrir o que tem do outro lado, o que tem naquele país que ninguém nunca vai ou se aquele que todos vão é legal mesmo. É uma curiosidade que gera respeito pelo mundo, pela sua descoberta. O curioso respeita uma nova cultura, o meio ambiente, quer aprender outros idiomas, se informa pela verdade, lê mais para conhecer mais e se torna menos egoísta. É bom ser curioso.

E para um garoto de 12 anos que está em formação, dá para entender o lado da história de moleque atrevido que rouba o cartão da mãe pra viajar e fica de castigo pra sempre. Mas depois do puxão de orelha, se essa mãe for esperta, bota esse menino num programa de intercâmbio que tudo pode ficar melhor do que ela esperava.

Siga as viagens de @amandanoventa no instagram, no Facebook e no Youtube.