As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Largar tudo está na moda. Mas e quem não pode largar tudo para viajar?

Não é todo mundo que pode fazer isso. No entanto, todos merecem ter uma experiência bacana de viagem.

amandanoventa

04 Agosto 2014 | 08h07

Tenho percebido que ultimamente todo mundo quer “largar tudo” para viajar. Eu também quero porque não sou boba nem nada. Como todas essas pessoas, também acho que não há nada melhor na vida do que um bom período viajando ou estudando, trabalhando fora do país.

Mas o que eu acho interessante é que as pessoas falam sobre largar tudo de uma forma muito simples e sabemos que não é bem assim – pelo menos meus amigos que fizeram isso, se planejaram por um bom tempo. Mas não é difícil encontrar por aí mensagens do tipo “como criar coragem para largar tudo”, como se a única coisa que você precisasse fosse coragem.

Vamos ser realistas. Não é todo mundo que pode fazer isso. Não é todo mundo que tem dinheiro suficiente para deixar tudo pra trás e ficar só viajando, ou pagar um curso no exterior ou ter um desses empregos que dá pra trabalhar de qualquer lugar do mundo. E tem também aqueles que não podem por questões familiares. No entanto, todos merecem ter uma experiência bacana de viagem, mesmo sem largar tudo.

E eu até arrisco algumas ideias pra você, que não pode deixar tudo pra trás, tentar aproveitar o máximo de tempo (e dinheiro) que tem disponível para viajar:


Não vender suas férias. Se você realmente não precisa do dinheiro, vai vender pra quê? A melhor forma de aproveitar as quatro semanas é se planejar de acordo com o lugar que pretende ir. Por exemplo, se você pretende ir para um lugar mais longe e/ou que precise de mais tempo para conhecer, tire um mês inteiro. Se pretende ir para um lugar onde uma semana é suficiente, tire apenas uma semana e “quebre” as suas férias em semanas (isso dá uma sensação de viajar o ano inteiro, como quatro lugares diferentes em um ano).

Tirar férias não pagas. Ideal para aqueles que querem passar mais tempo viajando mas ter seu emprego garantido na volta. Algumas empresas permitem que você estenda suas férias por mais tempo. Tenho um amigo que passou 3 meses em Londres para um curso de inglês, sendo que dois dos três meses foram férias não pagas.

Fazer um curso enquanto viaja. É o ideal para quem quer ter a sensação de fazer algo diferente nas férias e viagem bem aproveitada. E tem coisa mais legal do que fazer um curso de arte em Florença? Ou um de DJ em Nova York? Ou de francês em Paris? Procure algo que você gosta de fazer e junte isso à viagem. O curso também é uma ótima oportunidade para conhecer pessoas novas (portanto uma ótima opção para quem quer viajar sozinho).

Viajar para um lugar diferente do qual você sempre vai e/ou que tire você da sua zona de conforto. Você sempre vai pra Bahia. Mas que tal ir para o Peru dessa vez? Às vezes gostamos tanto de um lugar que acabamos indo pra lá em todas as férias. Nada de errado com isso. Mas como ele deixa de ser novidade, acaba perdendo aquela sensação de que você fez uma viagem diferente.

Eu vou continuar incentivando qualquer tipo de viagem, inclusive as do “largar tudo” (que eu também gostaria de fazer). Mas o meu único medo dessa moda é das pessoas começarem a achar que viajar só vale a pena “largando tudo”. E não é verdade. Não deixe que alguém menospreze ou diminua a sua viagem seja ela como for. Só você sabe de que maneira ela afetou (ou até transformou) a sua vida.

É como uma uma leitora que me escreveu esses dias perguntando como eu encontrava tempo para viajar tanto mesmo trabalhando. Quando expliquei a ela como eu gerenciava minhas férias e feriados, ela respondeu: “Ah, obrigada. Mas esse modelo não serve pra mim. Eu gosto de passar mais tempo nos lugares e me sentir uma local”. Mas isso é óbvio! Eu também prefiro viajar tempo suficiente para me sentir assim! Morar um ano num lugar, por exemplo, faz você se sentir mais local do que qualquer duas semanas em outro país e isso é fascinante. Acontece que a vida não está tão fácil e eu, como a maioria das pessoas, não posso hoje largar tudo para sair viajando. E enquanto eu precisar trabalhar e juntar dinheiro, vou ter que viajar dessa forma. E quero ver alguém me dizer que as minhas viagens não valem a pena…

Acompanhe o blog e as aventuras de Amanda no instagram @amandanoventa, no youtube em Amanda Viaja e no Facebook em Amanda Viaja.

Posts relacionados:

O segredo de quem decide morar um tempo fora do país

Viajar até cansar? Não, obrigada.

Que tipo de viajante é você? Não importa.