As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

5 dicas para viajar o mundo mesmo sem saber outro idioma

amandanoventa

14 Outubro 2015 | 07h38

O idioma ainda é uma barreira para muita gente na hora de escolher um destino internacional. Eu entendo, viajar não é fácil e sempre dá um frio na barriga querendo que tudo dê certo. E o idioma incompreensível só piora a situação.

No entanto, você não precisa deixar de viajar por não falar outro idioma. Não ter medo, se empenhar um pouquinho e seguir essas dicas já ajudam bastante:

1. Aprenda pelo menos o inglês

Eu sei, você está lendo esse artigo justamente porque não fala nenhum outro idioma além do português. Aprender outra língua, de fato, é um processo que pode ser longo. Mas vale muito a pena tanto profissionalmente quanto para viajar. Se você tem uma viagem programada, pode fazer um intensivo para aprender o básico e se sentir mais seguro. Você pode até fazer aula de idiomas online ou apenas aulas de conversação. Hoje existem inúmeras possibilidades para aprender um novo idioma que só trazem benefício à sua vida.


Timothy Doner, um americano de apenas 19 anos, é famoso por falar 23 idiomas. Em um texto seu publicado no TED, ele explica como aprendeu hebraico: “Eu comecei a aprender idiomas aos treze anos. Eu fiquei interessado no Oriente médio e comecei a estudar hebraico sozinho. Por razões que ainda não consigo entender, eu logo comecei a gostar de um grupo de funk de Israel e ouvia as mesmas músicas toda manhã. Um mês depois, eu havia decorado em torno de vinte músicas – mesmo não tendo ideia do que elas significavam. Mas quando eu aprendi suas traduções, foi como se eu tivesse feito o download de um dicionário na minha cabeça; eu agora sei centenas de frases e palavras em hebraico – e eu nunca tive que abrir um livro”.

Pois é, você não precisa aprender 23 idiomas ou o hebraico. Eu digo para você aprender pelo menos o inglês porque é o idioma mais utilizado e falado nos lugares mundo afora. Quando você fala inglês, se sente livre e sem barreiras para o mundo. Depois fica até mais fácil para aprender outros idiomas se você quiser.

2. Faça uma viagem para estudar o idioma

Essa é aquela alternativa na qual você reúne o útil ao agradável. Hoje existem inúmeras opções de cursos no exterior, para todos os bolsos e períodos disponíveis. Você pode fazer um curso de inglês de duas semanas em Chicago, um de italiano de trinta dias em Florença, 3 meses de francês em Paris, etc. O melhor é que você aprende um novo idioma, conecta-se com outras pessoas do mundo todo que também estão fazendo aula e ainda se diverte, conhece uma nova cultura. Além de tudo isso, fazer uma viagem com um propósito faz com que nos sintamos ainda mais produtivos e inteligentes.

3. A linguagem universal é a linguagem dos sinais

Às vezes nem o inglês basta. Muitos países não têm o inglês como idioma nativo e nem na grade de educação nas escolas.  Quando fui a Xangai, uma grande cidade na China, com muitas pessoas visitando a negócios inclusive, ninguém no meu hotel falava inglês – os que falavam eram muito, muito mal. Taxistas não falavam inglês, nas lojas não falavam inglês e em lugar nenhum (muito menos português, claro). Eu tive que me virar com a linguagem de sinais. Todas as manhãs, tinha anotado no mapa ou num papel o lugar que eu gostaria de ir, entrava no táxi e mostrava ao taxista. E assim, eu ia mostrando palavras, tentando entender o pouquíssimo inglês que os chineses tentavam pronunciar e fazendo gestos. E a viagem foi ótima!

Dica importante: aprenda pelo menos algumas palavras básicas no idioma do destino que você vai visitar para facilitar sua vida e ser educado. Na China eu aprendi “olá”, “obrigada”, “por favor” e “cerveja gelada”.

4. Se for a primeira vez viajando para fora do país, escolha um lugar fácil

Viajar é um aprendizado. Quanto mais você viaja, mais você aprende a se virar. Portanto, para se sentir mais confiante a viajar para um país diferente, comece por um país fácil, como aqueles no qual o idioma é o espanhol e fica mais fácil de entender e ser entendido. Você terá uma experiência internacional, num país no qual você não fala o idioma, mas de maneira mais fácil. Assim você vai se sentindo mais seguro para explorar outros países no futuro.

5. Baixe os aplicativos tradutores

Alguns aplicativos para celular podem quebrar um super galho na hora de tentar se comunicar durante a viagem. Muitos deles funcionam offline, o que significa que você não passa aperto se não tiver acesso à internet. Algumas sugestões: Google Tradutor, Tradutor de Viagem e Wordlens.

6. Não tenha medo

O passo mais importante para fazer uma viagem sem falar o idioma é não ter medo de se arriscar a falar, fazer gestos e tentar se comunicar com as pessoas. Pode ter certeza de que você não é a única pessoa no mundo viajando dessa forma. É super comum ver outros turistas fazendo o mesmo. Além disso, pare para prestar atenção nas pessoas falando nas ruas e encare isso como encantador invés de assustador. Isso também faz parte da cultura do país que você visita. Fellini já disse: “Um idioma diferente é uma visão diferente da vida”.

Amanda escreve sobre viagens. Acompanhe suas aventuras e dicas no facebook em Amanda Viaja e no instagram @amandanoventa