Canadá é destino de intercâmbio preferido dos brasileiros mais uma vez

Canadá é destino de intercâmbio preferido dos brasileiros mais uma vez

Intercâmbio no Canadá é 1ª escolha dos brasileiros há 13 anos, diz pesquisa. Qualidade de vida no país é principal motivo para alunos. Destino também é o mais desejado por quem ainda pretende estudar fora

Nathalia Molina

07 Abril 2018 | 14h29

O Canadá continua sendo o preferido dos brasileiros para fazer intercâmbio, conforme mostrou a Pesquisa Selo Belta 2018, com informações sobre o mercado de intercâmbio em 2017. O país ficou em primeiro lugar no ranking de países para estudar fora e foi mencionado entre os três primeiros destinos em 98% das vezes em que foi citado pelas agências de intercâmbio que responderam ao levantamento anual encomendado pela Associação Brasileira Especializada em Educação Internacional (Belta), divulgado num evento na Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), em São Paulo.


Há 13 anos o país está no topo do ranking de intercâmbio de brasileiros — no ano passado, foi divulgado que o Canadá já estava 13 anos à frente, mas de fato estava havia 12 anos; essa informação foi corrigida agora. Se você pensa em estudar no país, leia a série que escrevi sobre intercâmbio no Canadá. Para entender por que o país faz tanto sucesso entre viajantes e estudantes, vale ler meu primeiro texto aqui em que falei sobre escrever um blog com dicas do Canadá e também o passeio que faço pelo país no texto sobre o aniversário do Canadá.

Na Pesquisa Selo Belta 2018, o Canadá ficou entre os três primeiros destinos mais vendidos pelas agências em 98% das vezes em que foi mencionado — esse percentual subiu em relação ao estudo divulgado em 2017, quando ele aparecia em 89% das citações. Também cresceu o número de vezes em que o país apareceu em primeiro lugar: 82% das agências responderam que o Canadá é seu destino de intercâmbio mais vendido. Esse percentual cresceu bem em comparação com o estudo anterior, em que o país estava na primeira colocação em 53% dos casos.

Canadá é o preferido dos brasileiros para intercâmbio há 13 anos – Fotos: Nathalia Molina

Realizado pelo grupo Mobilidade Acadêmica, do departamento de Pesquisa da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), assim como os estudos feitos em 2016 e 2017, esse levantamento inclui dados de dois estudos: um com 446 pontos de venda de agências de intercâmbio e outro com 6.151 alunos, tanto quem já fez intercâmbio quanto quem pretendem estudar fora.

O Canadá foi citado como destino desejado para o curso por 28,7% dos alunos ouvidos na Pesquisa Selo Belta 2018. No estudo anterior, 20,9% queriam estudar no país.

País mais desejado pelos alunos de intercâmbio: 28.7% querem estudar no Canadá, aponta pesquisa da Belta

Toronto e Vancouver são as cidades canadenses mais procuradas por brasileiros para intercâmbio de inglês. Montreal é o destino buscado para intercâmbio de francês no país — eu tive a oportunidade de fazer um intercâmbio de duas semanas no Canadá, a convite da Experimento Intercâmbio Cultural, da Air Canada e da EC Montreal. Escrevi uma reportagem de capa para o Viagem Estadão sobre a experiência de aprender francês com gastronomia em Montreal.

Curso de francês na EC Montreal

A Pesquisa Selo Belta 2018 traz dados de todos os destinos vendidos pelas agências de intercâmbio no Brasil, incluindo o perfil dos intercambistas, os países mais procurados, os idiomas escolhidos e os tipos de programas mais procurados. Depois do Canadá, os Estados Unidos seguem na preferência dos brasileiros para estudar fora. Em seguida, ocupam as primeiras colocações na preferência do brasileiro: Reino Unido (no estudo de 2017, estava em 5º lugar), Austrália (caiu da 3ª para a 4ª posição) e Irlanda (foi da 4ª para a 5ª).

Para intercâmbio, os países mais escolhidos pelos brasileiros, segundo levantamento da associação de agências

Sobre o que influenciou a escolha do destino para o curso de intercâmbio, o principal motivo apontado pelos 6.151 estudantes que responderam à pesquisa foi a qualidade de vida. A localização do país também aparece entre as cinco primeiras razões citadas tanto por alunos quanto por agências consultadas. Na parte do estudo com as empresas, aparece como em primeiro lugar o câmbio favorável, seguido pela qualidade de vida e pela boa infraestrutura para receber estudantes internacionais.

Estudantes listaram três principais influências na hora de decidir em que um país estudar

Segundo agências consultadas, os principais motivos para a escolha do destino de intercâmbio

 

Mais viagens de intercâmbio e cursos mais procurados

O levantamento da Belta divulgado agora mostra que, em 2017, o setor de intercâmbio no Brasil cresceu em torno de 23% em 2017, quando as agências mandaram em torno de 302 mil brasileiros para estudar no exterior. O investimento para um curso no exterior também aumentou 12%, com o gasto médio de US$ 9.989 por cliente das empresas consultadas. O faturamento médio por agência ficou em cerca de US$ 3,75 milhões.

Os cursos de língua seguem no topo da lista de preferência dos brasileiros para intercâmbio, seguidos pelas opções de idioma com trabalho temporário (que em 2017 haviam pulado da 4ª para a 2ª posição. “Eles (estudantes) vão atrás de qualidade de vida, de boa educação. E ‘será que eu posso trabalhar?’: essa pergunta todos nos fazem”, afirma Maura Leão, presidente da Belta, ressaltando que o interesse crescente dos alunos por destinos onde é possível conciliar estudo com trabalho. “Isso é uma tendência.”

Entre as empresas consultadas na Pesquisa Selo Belta, 72% delas se localizam na Região Sudeste; 23%, no Sul; e 11%, no Nordeste. Dos 446 pontos de venda ouvidos, 440 são de agências associadas à Belta, associação que responde por 75% do mercado de educação internacional no Brasil.


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo twitter @ComoViaja e pelo facebook ComoViaja