Festival de Cinema de Toronto, esporte e a frenética Yonge-Dundas

Festival de Cinema de Toronto, esporte e a frenética Yonge-Dundas

Entretenimento em Toronto inclui de cinema (com importante festival) a shows e esportes. Há ainda eventos na Yonge-Dundas Square

Nathalia Molina

21 Agosto 2017 | 11h22

Toronto é divertida.

O lugar que nasceu como um posto militar em 1783 hoje brilha como a maior cidade do Canadá, na iluminação de pontos turísticos como CN Tower e Yonge-Dundas Square e em cerca de 600 eventos e festivais realizados anualmente na metrópole.


Fãs de filmes devem marcar sua viagem para setembro. É o mês do Festival Internacional de Cinema de Toronto (Toronto International Film Festival, o Tiff), que atrai celebridades à cidade. Durante dez dias de evento (em 2017, de 7 a 17 de setembro), são exibidos aproximadamente 300 filmes de cerca de 60 países.

Casa do Festival de Cinema de Toronto (Tiff), à direita na imagem da King Street, no Entertainment District – Fotos: Nathalia Molina

A capital da província de Ontario também é protagonista nas telas: na América do Norte, é o terceiro maior centro de produção para a indústria cinematográfica e televisiva. A cada ano o total aproximado de um bilhão de dólares é gasto em produções audiovisuais filmadas na cidade, para serem passadas no cinema, na TV, no teatro e na internet.

Na telona, Toronto funciona bem como grandes cidades americanas, onde pode ser mais caro ou complicado filmar. É praticamente uma estrela canadense. Desempenha bem o papel de Nova York ou Chicago, por exemplo. Mas também se encaixa em produções fantasiosas. Entre cenários de época, de metrópoles ou de ficção científica, já foram gravadas em Toronto cenas de títulos como Chicago, Robocop – O policial do Futuro, X-Men, Loucademia de Polícia, Círculo de Fogo, Esquadrão Suicida e A Luta pela Esperança.

Casa Loma: castelinho é usado em filmagens

Se na primeira quinzena de setembro o glamour do cinema ganha as ruas de Toronto, no fim do mês as luzes ocupam a cidade por uma noite. No dia 30, ocorre a Nuit Blanche, evento de arte contemporânea realizado desde 2006. No ano passado, em torno de 300 mil pessoas viram o trabalho de cerca de 300 artistas.

Por causa dos 150 anos do Canadá em 2017 (celebrados em 1º de julho, o Dia do Canadá), o tema do evento é Many Possible Futures (Muitos Futuros Possíveis), com trabalhos que abordam mudança social, resistência, diferença e aceitação, além da visão de artistas das Primeiras Nações (como os povos aborígenes são chamados no Canadá). No fim de setembro, então, moradores e visitantes vão experimentar Toronto com a intervenção artística de nomes canadenses e internacionais, do anoitecer ao amanhecer.

Entretenimento na Yonge-Dundas Square

Luzes não faltam na cidade durante o ano inteiro. A Yonge-Dundas Square é comparada com frequência à Times Square de Nova York por causa da quantidade de letreiros e filmes passando nas telas do alto dos prédios. De fato, ela é bem mais frenética do que a outra praça central da cidade, a vizinha Nathan Phillips Square.

Ficam bem próximas, conectadas numa diagonal no mapa de Toronto pelo também movimentado Eaton Centre, megashopping da cidade. Importante ponto turístico de Toronto, o conjunto recebe cerca de 52 milhões de visitantes por ano. Com todas as áreas conectadas pelo Path, trajeto no subterrâneo que liga prédios, lojas e meios de transporte, em 30 quilômetros na região central de metrópole.

Lugar de muitos eventos na cidade, a Yonge-Dundas Square tem em sua programação de shows a ações promocionais de marcas. O agito ali é constante ainda que não tenha nada de especial rolando na praça. Afinal, é a esquina mais movimentada da cidade, o encontro entre a Yonge e a Dundas. De cara, chama atenção o brilho das propagandas no alto do 10 Dundas East, complexo de entretenimento, restaurantes e lojas, localizado bem no cruzamento dessas duas ruas.

Yonge-Dundas Square e seus letreiros

No fim do ano, o brilho do Natal realça a Nathan Phillips Square, a Yonge-Dundas Square e as vitrines da Saks Fifth Avenue e da Hudson’s Bay. As festas de dezembro, aliás, enfeitam todo o Eaton Centre, uma das tradições do Natal em Toronto. No ano passado, vi no centro do shopping a famosa árvore, a maior do Canadá, e pelos corredores renas enormes desenhadas com luzes brancas.

Árvore de Natal do Toronto Eaton Centre

Teatro, dança, vida noturna e muito esporte

Mas a proximidade do fim de ano traz mais do que decoração natalina. A temática também sobe aos palcos de Toronto, em peças como Elf The Musical, em cartaz no Princess of Wales Theatre, de 21 a 26 de novembro deste ano, e em balés como o clássico Quebra-Nozes, com o National Ballet of Canada, de 9 a 30 de dezembro no Four Seasons Centre for the Performing Arts, lugar onde a principal companhia de dança do país se apresenta.

Teatro Princess of Wales, em Toronto

A cidade possui cerca de dez grandes teatros, onde ao longo do ano podem ser vistos espetáculos, peças e concertos. O Toronto Theatre District fica na parte norte da região da cidade conhecida como Entertainment District: se estende entre a University Avenue e a Bathurst Street, pelas ruas Adelaide e King — nesta, fica o Royal Alexandra Theatre, marco histórico construído em 1907.

Também estão localizadas no Entertainment District a sede do Festival de Cinema de Toronto (a Tiff Bell Lightbox, que funciona o ano inteiro, com filmes em cartaz e o renomado restaurante Luma) e bares e casas noturnas espalhados especialmente na Richmond Street (mas também na boêmia Queen Street West).

Uma das passagens do Path, no subterrâneo

Essa região central pode ser facilmente percorrida a pé, com bom tempo. Em caso de chuva ou neve, o Path leva da Yonge-Dundas Square ao Tiff Bell Lightbox, ou da sala de concertos Rey Thompson Hall a arenas como Rogers Centre e Air Canada Centre. Sim, no sul do Entertainment District, já perto do Lake Ontario, o assunto muda de arte para esportes.

Air Canada Centre

No Rogers Centre, joga o Blue Jays, equipe de beisebol da cidade, e se apresentam nomes como Coldplay (hoje e amanhã por lá). Já o Air Canada Centre recebe Lady Gaga (6 e 7 de setembro) e é o lugar para ver outros times locais, como o Raptors (basquete) e o Maple Leafs (hóquei). Outras famosas equipes locais jogam no BMO Field: o Argonauts (futebol americano) e o Toronto FC (nosso futebol).

Uniforme do Toronto Maple Leafs, exposto no Hockey Hall of Fame

Em Toronto, mais do que ver é possível experimentar o esporte nacional do Canadá. O Hockey Hall of Fame mostra tudo sobre o hóquei, do puck (disco equivalente à bola na modalidade) às equipes vencedoras da Stanley Cup, campeonato da National Hockey League (NHL) — apesar de ter nacional no nome, reúne times de hóquei no gelo do Canadá e dos Estados Unidos. Além de se inteirar sobre o tema, no Hockey Hall of Fame você pode encenar o jogador do hóquei, e ainda dá para escolher o papel: se você prefere se arriscar com o taco ou ser o goaltender para defender a rede da tacada. Eu desempenhei os dois, por que não?

Dando minhas tacadas

__________
Leia os outros textos da série 5 x TORONTO:

.5x TORONTO: CULTURA, GASTRONOMIA, COMPRAS, PAISAGEM E ENTRETENIMENTO

.BAIRROS E MUSEUS DE TORONTO: CULTURA EM TODA PARTE

.O QUE E ONDE COMER EM TORONTO: GASTRONOMIA DO CANADÁ E INTERNACIONAL

.COMPRAS EM TORONTO: DO EATON CENTRE A LOJAS DE MARCA E COM DESCONTO

.DA CN TOWER A OUTROS PONTOS TURÍSTICOS: A PAISAGEM URBANA DE TORONTO


* Nathalia Molina é jornalista de viagem e especialista em Canadá. Também escreve o Como Viaja, com dicas e experiências no Brasil e no exterior. Acompanhe pelo instagram @ComoViaja, pelo twitter @ComoViaja e pelo facebook ComoViaja