O incrível mundo da FICO

O incrível mundo da FICO

Mari Campos

23 Novembro 2017 | 08h10

A entrada da novíssima FICO – World of Eately em Bolonha. Crédito: Mari Campos

Sabemos que brasileiros em geral adoram o Eataly, seja em Sao Paulo, Nova York, Chicago ou tantos outros cantos. Mas desde a semana passada, Bolonha elevou a paixão de tantos viajantes (e italianos!) pelo mundo do Eataly a um outro patamar: foi inaugurado no último dia 15 de novembro a FICO (Fabbrica Italiana Contadina), um Eataly do tamanho de um shopping inteirinho.


O novo “mundo mágico” para amantes da gastronomia fica entre 10 e 15 minutos de carro do centro de Bologna, na região italiana da Emilia-Romagna, e conta também com uma linha de ônibus que faz o trajeto a cada meia hora. Ali, a tradição dos produtos enogastronômicos italianos comuns ao Eataly foi associada à produção local e agrícola que transforma ali mesmo sua matéria prima em queijos, massas, azeites, cervejas, sorvetes e tantos outros produtos.

Estive lá ontem (dá para acompanhar detalhes da minha viagem italiana pelo instagram/stories @maricampos) e foi mesmo um belo passeio. Conheço gente que seria capaz de passar um dia inteirinho lá entre compras, refeições e atividades. Organizadíssimo, tem estacionamento imenso – e, como é uma especie de mall, obviamente não há nenhum custo de entrada.

Comer, comer vibes na FICO. Crédito: Mari Campos

Dá para visitar a imensa vila (nada menos que 10 hectares de área!) à pé, é claro, mas o local conta também com inúmeras bicicletas de uso gratuito no local, equipadas com cestinhas para produtos de diferentes tipos – e é com elas mesmo que a maioria dos visitantes circula por lá entre prateleiras, stands, pequenas fábricas e diversos restaurantes. Além de comer e comprar produtos relacionados à cozinha e enogastronomia (são mais de 40 restaurantes  e mais de 40 fábricas distintas), a ideia ali é reunir qualidade, tradição, sustentabilidade, tecnologia, educação e cultura tudo num mesmo espaço. A FICO reúne também diversos espaços lúdicos (fazendinhas, bosques para caça às trufas, jardins de temperos etc) e atividades (cursos para aprender a fazer massas, sorvetes ou queijos, workshops, degustações e até tours guiados).  Tem uma imensa livraria de livros relacionados à gastronomia e é tão grande que tem até um espaço próprio para congressos.

Passeando entre os negócios – dispostos em forma de L – dá pra gente fazer uma verdadeira viagem gastronômica por entre as diferentes regiões italianas (ainda que a distribuição de espaços não siga nenhuma ordem geográfica). Da pizza napolitana aos canoli sicilianos, está tudo lá.  Um programão para quem estiver em Bolonha ou passeando pela região.