Parcerias que funcionam

Parcerias que funcionam

Mari Campos

30 Abril 2017 | 18h15

O nosso dito popular “a união faz a força”  pode ser um imenso clichê mas, finalmente, o universo do turismo está se ligando que, mediante momentos de crise (seja ela pontual, recorrente, econômica, social, pós-atentados ou whatever), essa pode ser parte da chave do sucesso.

As primeiras iniciativas neste sentido vieram, é claro, do mercado de luxo – em que os players tradicionalmente costumam encarar os competidores como desafios e não mera concorrência a ser vencida/derrubada/destruída. No segundo semestre do ano passado, a Teresa Perez lançou o manifesto #TravelUnites, unindo forças à operadora turca Seasong, a alguns dos principais hotéis do luxo da Turquia (Four Seasons, Museum Hotel, Shangri-la etc) e também a jornalistas e agentes de viagem, para estimular os brasileiros a retornarem a um dos países que sempre melhor nos receberam.

Crédito: Mari Campos

Vítima de alguns ataques e atentados nos últimos tempos, a Turquia viu no ano passado os brasileiros (que antes a visitavam num verdadeiro boom pós novela global) sumirem, acreditando que o país tivesse se tornado perigoso e impróprio para o turismo. Aderindo sem pensar duas vezes ao manifesto, voltei a um dos países que mais me encantam e comprovei que, de Istambul à Capadócia, havia muito mais segurança nos aeroportos, hotéis e atrações  e tive uma viagem absolutamente espetacular e tranquila, com momentos preciosos que guardo com o maior carinho. Afinal, como o próprio texto do manifesto diz, não dá pra minar nossos planos e sonhos de conhecer o mundo para ceder à pressão de grupos extremistas.


Na Itália, por sua vez, foram os maiores hotéis de luxo da encantadora cidade de Florença que se uniram para atrair mais turistas em busca de experiências exclusivas: o projeto “Firenze, Yes Please” uniu nomes como Four Seasons, Villa Cora, Lungarno Collection e JK Place para criar experiências exclusivas até então pouco ou nada acessíveis aos visitantes. Com curadoria de Felice Limosani e slogan “chegue como hóspede, saia como amigo”, o audacioso projeto transformou os principais hotéis da cidade em colaboradores e co-criadores e seu site funciona como um ultra hub dos melhores concierges da cidade. Todos os meses são lançadas novas propostas de experiências com curadoria, que podem ir desde aprender a fazer massa fresca num dos mais antigos pastifícios da cidade, acompanhar a produção de vinhos icônicos nos arredores da cidade ou até ter um exclusivíssimo jantar romântico num rooftop secreto de uma das lojinhas do Ponte Vecchio.

Crédito: Mari Campos

Pra vocês terem uma ideia, hospedada no irrepreensível Four Seasons Firenze (até hoje meu favorito na cidade), fiz visita privada da Uffizzi depois do fechamento da mesma, jantei dentro do Palazzo Antinori tendo a própria família Antinori como anfitriã e visitei o Corredor Vasari (que conecta a Uffizzi ao Palazzo Vecchio), o headquarter de Emilio Pucci e o quarto de Michelangelo na Capela Medici, com os rascunhos feitos pelo próprio gênio nas paredes do aposento – de arrepiar. Experiências estas acessíveis também aos hóspedes de qualquer um dos outros hotéis participantes do projeto.

Devagarzinho, felizmente, outros mercados do turismo vão entendendo que o concorrente pode virar aliado ao invés de inimigo e que unir forças pode ser fundamental para atravessar períodos de baixa.  Tomara que vire moda.