Toronto para comer

Toronto para comer

Mari Campos

16 Maio 2018 | 08h49

Os donuts do One, do The Hazelton Toronto. Foto: Mari Campos


Toronto é uma daquelas cidades que nos conquista à primeira visita, logo de cara. Pelo caldeirão cultural que representa, pelos excelentes museus, pelo transporte super bem organizado, pela arte de rua pulsante – e também, e talvez até principalmente, pela gastronomia. Democrática, heterogênea e vibrante, e sob tantas e tão diversas influências étnicas, é mesmo impossível não se deixar levar pelos sabores da cidade.

São muitos os excelentes e premiados restaurantes da cidade. Além da fartura em alta gastronomia, Toronto é também paraíso para fãs de mercados e comida de rua: o St Laurence Market é o mais famoso deles, vendendo de queijos e frutas a mostardas e maple syrup de produtores selecionados (sem falar na sempre muvucada barraca dos imensos sanduíches de barriga de porco).  Mas há outros mercados igualmente imperdíveis para os foodies de plantão, como Leslieville Market (no Jonathan Ashbridge Park), o Evergreen Brick Works e o Sorauren Farmers Market – incluindo deliciosos food trucks de comidas feitas na hora.

Por isso mesmo, chefs vêm investindo tão pesado em utilizar o máximo possível de ingredientes frescos, locais e sazonais. E a hotelaria de luxo da cidade, esperta que só ela!, está sabendo tirar vantagem deste movimento. Na minha última viagem para lá, voltei aos hotéis mais badalados para cidade e, sim, de um jeito ou de outro, todos aderiram a essa onda .

A disputada chef’s table do impecável TOCA. Foto: Mari Campos

O Bosk, do Shangri-la Toronto, tem assumidamente utilizado somente ingredientes sazonais locais para o preparo dos pratos canadenses de inspiração asiática do chef Richard Singh.  O Café Boulud, dentro do Four Seasons Toronto, mantém no cardápio os clássicos pratos de bistrô do chef Daniel Boulud mas aposta firme nos vegetais e frutos do mar fresquíssimos. O One Restaurante, dentro do The Hazelton (hotel boutique membro da Leading Hotels of the World), só utiliza ingredientes da província de Ontario nos pratos franco-italianos do chef Mark McEwan. O The Living Room, do excelente Windsor Arms Hotel, utiliza produtos locais para seus pratos essencialmente canadenses e oferece uma seleção impressionante de vinhos e cervejas artesanais canadenses para acompanhar seus pratos.

O grande destaque fica por conta do italianíssimo TOCA, localizado no mezanino do hotel Ritz-Carlton Toronto e famoso por sua ‘chef’s table’, instalada literalmente dentro da cozinha e queridinha das celebridades. É ali que o ultra criativo chef Oliver Glowig serve pratos tipicamente italianos, mas majoritariamente confeccionados com ingredientes locais e sazonais – com direito a substituições deliciosas e inusitadas. Sua “cheese cave” (uma impressionante saleta repleta de queijos  do mundo todo) tem boa parte de seu espaço preenchido com queijos made in Canada. E até a louça dos pratos tem “sabor” local: os pratos da casa foram todos desenhados pela artista Jacqueline Poirier, que também trabalha como garçonete ali mesmo.