E depois da Eurocopa…

Margarida Vaqueiro Lopes

14 Julho 2016 | 19h29

Passaram quatro dias. Portugal é campeão europeu, depois de ganhar à França na final da Eurocopa mais emocionante dos últimos tempos – pelo menos para nós, que nunca tínhamos ganho um título internacional. Para além disso, os atletas portugueses garantiram ainda seis medalhas em atletismo: um ouro e um bronze na meia maratona e ainda um ouro por equipas, outro ouro no triplo salto, uma medalha de prata nos 10 mil metros e uma medalha de bronze no lançamento de peso.

Passaram três dias desde o regresso dos atletas – os da seleção nacional de futebol foram recebidos em apoteose e Lisboa parou para acenar aos jogadores, com direito a tolerância de ponto por parte da prefeitura de Lisboa e tudo – e todo o país vive ainda na euforia da vitória, como se de repente tudo o resto deixasse de ter importância.

Mas Portugal está a braços com diversas questões para resolver, e não pode levar muito tempo: a recapitalização do banco público (a Caixa Geral de Depósitos) e as soluções encontradas para os problemas com o BES vão penalizar o défice, segundo o Conselho de Finanças Públicas. Mas nada disso importa, porque somos campeões europeus de futebol. A Comissão Europeia está esperando que Portugal entregue os seus argumentos contra as sanções que deverão ser aplicadas ao país devido ao procedimento de défice excessivo relativo a 2015 e que podem implicar várias multas. Mas nada disso importa, porque somos campeões europeus de futebol. Vai começar entretanto a comissão de inquérito para apurar as responsabilidades na gestão da Caixa – tal como já aconteceu quando o BPN foi nacionalizado, o BES sofreu uma medida de resolução e o Banif foi vendido ao Santander. Nenhuma das comissões deu em coisa alguma – e a conta, que já vai em vários milhares de milhões de euros, continua sendo paga pelos contribuintes. Mas nada disso importa, porque somos campeões europeus de futebol.

A Europa está se desmoronando, com todo o mundo esperando para ver o que vai acontecer depois de o Reino Unido ter votado pela saída da União Europeia – nunca um Estado.membro abandonou a União, o que signfica que ninguém sabe exatamente como irá e quanto tempo demorará para acontecer. Mas nada disso importa, porque somos campeões europeus de futebol.


Nota: Apesar de eu achar que a histeria coletiva já leva demasiado tempo, a verdade é que soube particularmente bem ganhar essa Eurocopa do prepotente time francês. E sim, estamos inchados que nem perús porque não estamos acostumados a ganhar competições internacionais 🙂

Acompanhe o blogue no Facebook e no Instagram