Estamos matando o planeta

Margarida Vaqueiro Lopes

22 Abril 2016 | 09h43

Não é que a Grande Barreira de Corais tenha se mudado para Lisboa, mas fiquei tão impressionada com uma notícia que li esses dias que não podia deixar de comentar com vocês: os cientistas acreditam que a deterioração em curso vai destruir mais de 15% dos corais existentes em redor do mundo. O aquecimento global está a provocar o branqueamento dos corais, numa escala até agora nunca vista. Este branqueamento representa a morte dos pólipos do coral, que no fundo são os responsáveis pela alimentação do coral, contando com sistema digestivo para se alimentarem do plâncton e permitindo ao coral sobreviver. Ora, se eles morrem, inevitavelmente os corais ficam com os dias contados, a menos que haja uma intervenção rápida de salvamento.

Segundo um artigo da revista Time, as consequências do El Niño juntaram-se às alterações climáticas e estão a matar os corais da Grande Barreira, na Austrália, o que será um problema para várias espécies aquáticas – e claro, para o turismo das regiões afetadas.

Para além disso, é bom não esquecer de que as barreiras de coral protegem as costas onde se inserem, de inundações e tempestades. A morte dos corais será um duro golpe para o fundo dos oceanos, que em breve poderá estar cheio de ossadas desta espécie aquática.

E, como sublinham alguns cientistas em declarações à publicação americana, o mais grave de tudo é que isto significa também que as medidas que os líderes mundiais estão tomando não estão tendo lá grande sucesso…Cabe a todos nós pensar um pouco sobre esse assunto também. Até porque nós estamos sentindo isso mesmo, com essa meteorologia louca que estamos vivendo. Ou o Inverno já chegou aí?


Acompanhe o blogue no Facebook e no Instagram