O Brasil e a batata no coração de Lisboa

Margarida Vaqueiro Lopes

23 Outubro 2014 | 10h56

É verdade que o Brasil tem chegado para se instalar em vários ramos de negócio aqui em Portugal. Mas esse restaurante – claro, né? – de que vos vou falar hoje junta o Brasil e Portugal em redor de um dos alimentos que mais nos une, nos gostos: a batata! Gente, tem povo como os portugueses ou como os brasileiros, para comer batata?


O ‘Pomme de Terre’ é, como o nome indica, um lugar totalmente dedicado à batata. Ou seja, é uma batataria. E uma batataria que tem uma sala super fofa e uma área na rua, bem junto à Praça das Flores, no coração da capital portuguesa. A ideia surgiu da ideia de dois amigos brasileiros que já estão fazendo as delícias dos portugueses.

Bom, primeiro a gente começa por pedir as bebidas. No almoço o ‘Pomme de Terre’ serve um suco do dia que, com sorte, você consegue pegar no jantar. Eu fui com uma amiga que é absolutamente viciada em Água das Pedras – um dia escreverei sobre isso, também -, uma água naturalmente gaseificada que a gente tem aqui. O suco é natural e esse aí era de melancia..vou contar para vocês um segredo: adorei! Dificilmente eu tomo suco de melancia em Portugal, porque eles não conseguem ter o gosto dos sucos brasileiros. Mas esse levou meu voto!!

 

fotografia_1_1_.JPG

Fotografia: Sambando em Lisboa

 

Aí, você se perde na batata. E gente, é batata do início ao fim do cardápio! Tem três entradas à escolha, todas elas com batata cozinhada de forma diferente. Nos pratos principais, você tem a típica batata recheada – os preços variam entre os 7,5 euros e os 10,5 euros – com inspirações de vários lugares do mundo. Tem batata com sabor mais ocidental, outra mais tropical, uma que tem o nome da Bahia e outra ainda que parece vir de itália.

 

fotografia_2_1_.JPG

Fotografia: Sambando em Lisboa [a gente sambou num “Chapéu de…corno” na entrada. Com catupiry e bacon]

Mas no prato principal você tem ainda a batata servida com proteínas várias: peito de frango, um suculento bife ou então bacalhau – os preços variam entre os 10,5 euros e os 13 euros. Mais do que justo. Eu provei um pouco do Saltimbocca, mas confesso que me apaixonei pela batata recheada. Mas atenção: essas porções são enooooormes. E como é só batata, a probabilidade se sair rolando pela rua é elevada, hein?

 

fotografia 4_5.JPG

Fotografia: Sambando em Lisboa [nos pratos principais, uma batata recheada ‘Pequim Tropical’ e um Saltimboca à la Pomme]

 Bom. Depois disso, eu confesso que pensei em ir embora, caminhar até ao Castelo de São Jorge – lá longe, em uma outra colina – e rezar para não ter engordado 3 quilos em apenas um jantar. Mas aí, gente, eu olhei para o cardápio novamente e tinha um CheesePommeCake. Isso. Um Cheesecake de batata doce!!! Consegue imaginar?? Não! Sério!, você TEM que provar. Foi das melhores coisas que comi na vida. Juro para vocês!!

fotografia 5_2.JPG

Fotografia: Sambando em Lisboa

Bom. Não saí rolando mas quase. Caminhei uns metros ainda, para tentar esquecer todo o carbohidrato que consegui ingerir numa refeição só – para vocês verem o que faço por vocês, queridos leitores!Moral da história: se vier a Lisboa, não deixe de conhecer esse espaço. Fica bem no centro da cidade, não é caro, e a comida é boa. Sobretudo a sobremesa…

Quanto custa? A refeição média fica em torno dos 15 euros. Com sobremesa. Vai deixar escapar? 🙂