Portugal adora crianças

Portugal adora crianças

Margarida Vaqueiro Lopes

22 Agosto 2017 | 06h43

Essa coisa da maternidade me despertou para um monte de assuntos a que antes eu nem dava bola. Uma delas se prende com o legal que é Portugal para ter filhos ou para viajar com crianças. A gente sempre se habituou a ver os nórdicos passeando com a criançada atrás – em Portugal a gente vê famílias enormes passando férias nas praias, nas cidades ou no campo – mas raramente paramos para pensar o que torna esse país tão apelativo. Tenho anotado algumas coisas que podem interessar na hora de escolher se você está querendo vir para cá ou se está escolhendo um lugar para passar férias com os mais pequenos.

A saber:

Todo o restaurante tem cadeira de refeição para os bebês. Todo. Convém você pedir logo na reserva para eles aprontarem tudo com espaço, mas não precisa se preocupar em dar jantar ou almoço no carrinho de passeio. E se a criança for pequena e ainda não sentar, basta avisar o garçom que ele vai escolher uma mesa com espaço para botar o carrinho;

Todo o restaurante tem, pelo menos, uma sopa de legumes que dá para a criançada. Eles são realmente bem-vindos na maior parte dos lugares (sempre tem uma excepção, né?) Hamburguer ou massa são outras das opções que você vai encontrar se seu filho só gostar de coisas simples e você não quiser ficar fazendo comida para ele todo o dia. Quanto a fruta? Dificlmente você não encontrará, pelo menos, uma maçã assada que pode dar tranquilamente;


Praticamente todas as estações de metrô e/ou de trem têm um elevador – muito útil quando temos pequenos que se cansam facilmente;

A nossa Polícia de Segurança Pública (PSP) desenvolveu umas pulseiras para serem usadas por crianças a partir dos 2 anos (ou que andem sozinhas, já) que facilitem a sua localização no caso de se perderem. Esse sistema é válido em toda a Europa, porque a PSP já se coordenou com as outras autoridades.Cada pulseira é pessoal e intransmissível: quando alguém liga para o 112, policiais são enviados para essa localização enquanto a família é de imediato contatada. Esse ano, mais de 150 mil crianças estão usando essa pulseira, que é uma iniciativa com vários anos em Portugal. Se está vindo de férias para cá, pode pedir uma no site da PSP (https://estouaqui.mai.gov.pt/Pages/Home.htm);

O país já conta com vários hoteís familiares, ou seja, com soluções de quartos contíguos para que pais e filhos possam comunicar sem dormir na mesma divisão, serviços de baby-sitting e de infantário para que os pais possam ir ao teatro, ao cinema ou simplesmente dar uma descansada. Já falei aqui do Martinhal, que é um ótimo exemplo disso;

Portugal tem um monte de lugares legais para os mais pequenos que os adultos vão adorar: museus, o Oceanário de Lisboa, o Portugal dos Pequenitos, em Coimbra, um SPA para bebês no Porto, o Fluviário de Mora, o Pavilhão do Conhecimento ou um ‘Descobrir o Castelo’ de São Jorge, em Lisboa, centenas de praias de Norte a Sul, e milhares de hoteís com piscinas, espaços para correrem e até animais para eles terem um mais profundo contato com a natureza;

Os dias enomes e a segurança do país são outro dos principais atrativos: no verão, os dias não acabam antes das 21h e muitas vezes é possível estar na paia até essa hora, mesmo. O tempo quente, os bares de praia com comida fresca e ótima, e o clima de segurança que permite passeios a pé, tranquilamente, depois do jantar, tornam a estada em Portugal super descontraída e tranquila.

Continue Sambando no Facebook e no Instagram do blogue.