Vinho, lareiras e estrelas Michelin no Alentejo

Margarida Vaqueiro Lopes

23 Novembro 2015 | 11h29

Em dias de chuva e frio – nesse hemisfério a chuva só vem no frio, mesmo – há poucas coisas melhores do que ficar num lugar bem quente, tomando uma bebida de inverno e lendo um bom livro ou as notícias da semana. Foi mais ou menos o que aconteceu esse final de semana, mas em vez de ficarmos em casa, a gente foi conhecer um lugar super tranquilo que vocês não podem perder quando vierem de férias a Portugal.

Até porque o L’and Vineyards é bom no Inverno mas é ainda mais apelativo no Verão, onde as temperaturas estão sempre acima dos 30 graus e a piscina convida a uns bons mergulhos. No inverno, a alternativa é a piscina interior e o SPA. E claro, a lareira. O L’and é um resort que integra a cadeia Small Luxury Hotels of the World e foi considerado um dos melhores hotéis do mundo em 2012, pouco mais de um ano depois de ter aberto portas.

Na verdade ele é desenhado como um pequeno aldeamento turístico, em redor de um lago e de vinhas – e sim, produz um ótimo vinho próprio – e tem um requisito que na região é imbatível: o único restaurante do Alentejo com uma estrela Michelin!

Mas vamos por partes: primeiro você chega, e tem um atendimento exemplar. Todo o mundo é super prestável, as suas malas são levadas para a suíte (todas elas são de acesso exterior) enquanto se faz o check-in e quando chega lá, a temperatura está exatamente no ponto certo. Esse final de semana esteve muito frio, mas uma camiseta era suficiente para estar em ‘casa’. Maravilha.


As suites

As suites têm à disposição dos hóspedes cápsulas de café, chá, água, colunas para iPhone, televisão… mas o que me faz querer lá voltar no Verão é a pequena piscina exterior privada. Leva umas duas horas e meia a encher –pode pedir que o staff do hotel vá ligar as torneiras a uma hora marcada – mas parece ser uma ótima opção se o aldeamento estiver muito cheio e a piscina exterior lotada.

Para o Inverno, há sempre a opção de um banho de imersão na banheira GIGANTE que fica bem no meio do banheiro. A gente saltou essa parte, não só porque também leva um tempão a encher (qualquer coisa como uma hora e meia) e porque gasta tanta água (400 litros) que a responsabilidade ambiental falou mais forte.

A suite Sky View não se chama assim por acaso. A gente adormeceu literalmente olhando para as estrelas: é possível abrir o teto do quarto e ficar olhando para o céu estrelado. No entanto eu não aconselho isso se, como eu, você tiver dificuldade em dormir com muita luz. É que de madrugada vai ter que acordar com toda a luminosidade entrando. Veja as estrelas, sorria, faça o que quiser naquela cama gigante mas feche o teto antes de dormir para poder aproveitar bem o descanso. O café da manhã – com variadas e ótimas opções no buffet e com a cozinha aberta para qualquer pedido especial – é servido até às 11h, portanto dá para dormir até tarde. Ah!, falei que tem uma lareira privada na entrada da suite? Não? Pois é..tem! E é incrível e pode pedir que acendam para você para quando voltar do jantar aproveitar a noite.

IMG_9318_1.jpg

© 2015 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved.

O restaurante

Para almoçar ou jantar, por favor, não procure outra opção: fique pelo L’and (by Miguel Laffan) mesmo. Não esqueça de fazer reserva, porque sobretudo nos finais de semana o restaurante enche. O menu de degustação tem sete pratos e custa 90 euros por pessoa – fora os vinhos – o que nem é tanto assim se pensarmos que o restaurante tem uma estrela Michelin. A gente não estava com estômago para tanto e pedimos à carta, mesmo, entrada, prato e sobremesa. Claro que me arrependi, porque comi demais. As doses são super generosas – o que nem é assim tão habitual em restaurantes gourmet – e mal consegui comer a sobremesa. Mas isso foi antes de provar, né? Quando comecei tive que terminar, eheh. O Miguel Laffan é um chef de mão cheia, e dessa vez voltou a não desiludir. Marisco, peixe, carne, sobremesa: tudo estava irrepreensível. Vão com fé, e podem pedir somente dois pratos, mesmo, que não ficarão com fome. Pode espreitar o

Documento

. A carta de vinhos é bastante interessante, também. Sugiro que provem o L’and Reserva de 2011, um tinto de três castas que me encantou.

IMG_9334.JPG

O couvert (© 2015 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved)

 

IMG_9335.JPG

Sopa de peixe. Di-vi-nal. (© 2015 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved)

IMG_9339.JPG

Trio de doces conventuais reiventados pelo chef. Não sobrou nem uma gota. (© 2015 Sambando em Lisboa. All Rights Reserved)

 Montemor-o-Novo e Évora

Se não conhece nada do Alentejo, aproveite que tem o estômago cheio e vá dar um passeio por Montemor-o-Novo (uma das vilas mais antigas do país) e para conhecer o castelo cheio de História. Ou então dê um rolé até Évora, que tem sempre tanto para conhecer e descobrir. Mas calma: o Alentejo não tem realmente coisa alguma para fazer a não ser comer e descansar. Então aproveite para fazer isso mesmo. Se vai à procura de muita animação e baladas, não é essa a região 😉

Onde fica? Herdade Das Valadas, Estrada Nacional 4, 7050-031 Montemor-o-Novo, Portugal

Quanto custa? Entre 150 a 300 euros/noite