Um dia na Serra Gaúcha

Um dia na Serra Gaúcha

Daniel Ribeiro

26 Agosto 2016 | 12h28

Labirinto na praça principal de Nova Petrópolis, na Serra Gaúcha. Foto: Daniel Ribeiro

Labirinto na praça principal de Nova Petrópolis, na Serra Gaúcha. Foto: Daniel Ribeiro


Um dia livre pode ser muito bem aproveitado para conhecer novos lugares. Em viagens de trabalho, por exemplo, é raro conseguir mais que um fim de semana para aproveitar o destino. A Serra Gaúcha é um destino que oferece muitas atividades para os visitantes em qualquer época do ano. É possível passar alguns dias por lá bem longe do tédio. Mas e se você tiver só um dia, vale a pena? Sim.

As construções do estilo enxaimel no Buraco do Diabo, em Ivoti, são uma parada obrigatória no caminho.

As construções do estilo enxaimel no Buraco do Diabo, em Ivoti, são uma parada obrigatória no caminho.

Gramado e Canela são as cidades mais conhecidas da chamada Rota Romântica, mas a região da serra oferece muitas outras atrações. Em apenas um dia é possível aproveitar um pouco de cada coisa. Os pouco mais de 100 quilômetros que separam a capital da Gaúcha das duas cidades são pavimentados por boas estradas e paisagens que valem a viagem. Mesmo para quem vai ficar mais tempo viajando pela região, a melhor opção é alugar um carro, já que as atrações são distantes umas das outras.
Guiado por uma amiga gaúcha jipeira que já rodou mais de 5 mil quilômetros pelo Brasil numa viagem de férias, fomos até Ivoti pela BR 116, onde entramos para conhecer o Buraco do Diabo, uma rua com várias casas de arquitetura enxaimel.

Gramado mistura o estilo tradicional das construções da colonização alemã com detalhes modernos.

Gramado e Canela misturam o estilo tradicional das construções da colonização alemã com detalhes modernos.

Paramos para comer um lanche na Tenda do Guri, no vilarejo de Picada Café. De fora, é um restaurante de beira de estrada bem comum, mas o ambiente é aconchegante e o atendimento muito eficiente. O buffet de almoço já estava servido e parecia delicioso, além de farto.
E de lá seguimos para Nova Petrópolis, uma charmosa e menos falada cidade daquela região. Na praça principal da cidade há um labirinto verde que diverte famílias inteiras. Chegamos ao centro, fizemos a selfie do campeões e seguimos para Gramado.

A selfie dos campeões. Fernanda, Maicco e eu conquistamos o centro do labirinto de Nova Petrópolis.

A selfie dos campeões. Fernanda, Maicco e eu conquistamos o centro do labirinto de Nova Petrópolis.

Gramado e Canela foram cidades planejadas para o turismo. Tudo parece ser feito para te distrair, divertir e fazer gastar. Lojas, muitas lojas, restaurantes, hotéis, museus, parques, tudo ao seu redor te convida para entrar e deixar alguns reais. Se você resistir a algumas tentações, como alugar uma Ferrari ou Porsche para passear, ou comprar um sofá de R$ 29 mil reais, há opções muito honestas.

O restaurante Bêrga Motta, no EcoParque Sperry, em Canela.

O restaurante Bêrga Motta, no EcoParque Sperry, em Canela.

Em Gramado há um museu de cera, um museu da moda e um parque de neve artificial com esqui, snowboard e outras atividades de inverno. O Snowland funciona o ano inteiro e os preços variam entre R$ 120 e R$ 150 para passar o dia usufruindo das instalações. Como o meu tempo era curto, passamos direto por lá e fomos para o EcoParque Sperry, onde o almoço no restaurante Bêrga Motta por R$ 60 o buffet livre te dá direito a usar o parque que consiste basicamente em algumas trilhas leves com cachoeiras. Vale a caminhada. No fim, os visitantes ainda podem colher as bergamotas (mexericas) no pomar.

Colheita de mexericas no EcoParque Sperry, em Canela.

Colheita de mexericas no EcoParque Sperry, em Canela.

O parque já fica no município de Canela onde a principal atração é a Catedral de Pedra em estilo gótico que lembra a de Colônia, na Alemanha, em menores proporções. Vale a pena tomar um chocolate quente com vista para a Catedral no entardecer.

Catedral de pedra de Canela vista do carro.

Catedral de pedra de Canela vista do carro.

À noite pode ser celebrada com uma sequencia de foundues de volta em Gramado. A cidade apresenta opções muito variadas em preços que não fogem muito dos praticados em São Paulo no inverno. Nós preferimos voltar a Nova Petrópolis e jantar por lá antes de voltar a Porto Alegre.

Catedral de Pedra, em Canela.

Catedral de Pedra, em Canela.

Em um dia dá tempo de conhecer muito de alguns destinos. Gramado, Canela e as outras cidades da serra gaúcha oferecem diversão para muitos dias, mas se você não tiver todo esse tempo, um dia já vale a pena se você estiver pela região. Um feriado prolongado de quatro dias é o ideal para explorar a rota.

Praça central de Gramado.

Praça central de Gramado.