Vai viajar, jovem!

Vai viajar, jovem!

Daniel Ribeiro

28 Julho 2016 | 11h55

Na semana passada rolou uma daquelas correntes no Facebook que ao comentar o post do colega, ele te dizia uma idade e você precisava listar dez coisas que diria para você mesmo quando mais jovem. Vários amigos participaram. Não foi surpreendente que muitos deles diziam a si mesmos para viajar.

Pipocou no meu Facebook pessoas arrependidas por não terem viajado mais quando eram mais jovens.

Pipocou no meu Facebook pessoas arrependidas por não terem viajado mais quando eram mais jovens.


É como diz aquele ditado, nunca ninguém se arrependeu de ter viajado. Ainda que algumas não deem tão certo, como a última tentativa do Cid de escalar o Everest, viajar ainda é o investimento mais indicado das pessoas felizes. Viagens e títulos do tesouro direto são as únicas coisas que você compra e fica mais rico.

O melhor de viajar é que você cria alguma relação com os lugares e passa a se importar. Não importa se você tenha ido apenas uma vez a Nova York, certamente as imagens de Times Square vão te emocionar. As pessoas que viajam são mais conectadas com o mundo em diversos sentidos. Elas criam amizades com pessoas distantes, ampliam o repertório cultural e têm até mais oportunidades de trabalho.

Alguns até guardaram dinheiro, mas se arrependem de não ter reservado parte dele para viajar.

Alguns até guardaram dinheiro, mas se arrependem de não ter reservado parte dele para viajar.

A gente só se importa de verdade com aquilo com o que temos alguma relação. Viajar é criar um emaranhado de pequenas relações e quando temos muitas conexões, nos importamos mais com o mundo, nos comovemos com ele e fica mais fácil ter atitudes em prol dele. Como, por exemplo, não jogar uma sacolinha plástica na rua porque ela vai parar no bueiro, que vai provocar uma enchente e invariavelmente chegará em algum rio. Esse rio a levará para o mar e algumas tartarugas vão morrer. Se você já foi ao Projeto Tamar na Bahia, se já nadou com golfinhos no México ou se já mergulhou com tubarões em Galápagos, vai se importar se souber que sua sacolinha matou um desses animais. (ok, as pessoas se importam pouco com os tubarões, eu sei).

E uma coisa importante: Quer ir? Não espere por ninguém!

E uma coisa importante: Quer ir? Não espere por ninguém!

Se você já foi à Amazônia vai pensar duas vezes antes de apoiar projetos que buscam o progresso a qualquer custo e saberá que o desmatamento é coisa séria. Se você viajar, você vai se importar para sempre e não só enquanto o Facebook permitir que você seja um Guarani-Kayowá.

Muita gente que nunca viajou ao Peru e Bolívia provavelmente acha que mascar folha de coca e cheirar pó são a mesma coisa. Viaje. É tão bom quanto ler muitos livros. Se você aliar suas viagens com a leitura de muitos livros, melhor ainda.

E você está em qual time: dos viajados, ou dos arrependidos? Me conte aqui nos comentários!

Me segue no instagram, lá eu sou @aqueledaniel!