Viajando com o Pokémon Go

Viajando com o Pokémon Go

Daniel Ribeiro

10 Agosto 2016 | 09h34

Imagem oficial do órgão de turismo da cidade de Basel, na Suíça. Foto: Reprodução.

Imagem oficial do órgão de turismo da cidade de Basel, na Suíça. Foto: Reprodução.


Talvez você goste, talvez não. Como toda moda, o jogo Pokémon Go lançado no início do mês aqui no Brasil gera polêmica e divide opiniões. Você provavelmente já viu o vídeo abaixo em que as pessoas chegam alucinadas ao Central Park, em Nova York, para buscar um Pokémon raro.

Enquanto uns reclamam e outros jogam, muita gente do turismo está ganhando dinheiro com o jogo. O hotel da cidade do Porto, em Portugal, da rede Pestana já oferece um conciérge especializado em indicar aos hóspedes onde estão os pokémons, no hotel e na cidade.  A cidade suíça de Basel criou um vídeo para atrair jovens turistas mostrando Pikachus atirando pokebolas nas pessoas em uma espécie de vingança. O vídeo mostra os principais pontos turísticos da cidade e apresenta o destino como uma cidade jovem, acolhedora, bem humorada e antenada.

O editor digital do The New York Times, Justin Sablich, escreveu um artigo defendendo que o jogo faz as pessoas olharem para as cidades de uma forma diferente, mais atentas. Por meio dos seu celulares e com o objetivo de capturar pokémons, os transeuntes têm prestado mais atenção nos detalhes das cidades.

Pokémons disponíveis na zona sul do Rio de Janeiro, segundo o site mapapokemongo.com

Pokémons disponíveis na zona sul do Rio de Janeiro, segundo o site mapapokemongo.com

No Brasil, o site mapapokemongo.com mostra em um mapa todos os pokémons disponíveis para captura. O site poderá ser tirado do ar a qualquer momento, alertam. São Paulo e Rio de Janeiro são os lugareis mais populosos de monstros, comparado a cidades como Paris. No nordeste, o estado do Ceará se destaca pela alta quantidade de pokémons.

Pokémons em Paris, na França.

Pokémons em Paris, na França.

A agência japonesa Triple Lights oferece um tour pelo Japão – a casa do Pikachu –  com o objetivo de conhecer os principais destinos do país e capturar os pokemóns mais raros. O guia é um brasileiro chamado Rodrigo Coelho, que trabalha no país como desenvolver de games.

Pokémon em Shibuya, no Japão, que oferece um tour para capturá-los. Foto: Triple Lights/ Reprodução.

Pokémon em Shibuya, no Japão, que oferece um tour para capturá-los. Foto: Triple Lights/ Reprodução.

O americano Nick Johnson conseguiu que uma rede de hotéis patrocinasse uma viagem ao redor do mundo para capturar os pokémons que faltam para sua coleção. Ele já conseguiu todos os que estão disponíveis nos Estados Unidos.

Alguns pokémons são encontrados apenas em alguns lugares específicos do mundo. Foto: Reprodução/ Estadão.

Alguns pokémons são encontrados apenas em alguns lugares específicos do mundo. Foto: Reprodução/ Estadão.

Em São Paulo, uma agência do interior do Estado criou um roteiro especial para jovens caçarem os monstrinhos na capital. A sócia da agência disse que o motivo foi que muitos pontos turísticos da cidade estão cheios deles.

E você já encontrou algum pokémon fora da sua cidade? Ou já fez algum  da sua cidade para capturá-los? Me conte aqui nos comentários.

Me segue no instagram, sou @aqueledaniel.