1- Berlim
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

1- Berlim

Adriana Moreira

17 Dezembro 2013 | 04h20

A cidade mais ‘cool’ do planeta

East Side Gallery – Foto:Tobias Schwarz/Reuters

Impressionante a capacidade de Berlim de conquistar fãs na base do boca a boca. Pode reparar: quem vai, volta falando maravilhas da capital alemã, que acabou ganhando o título informal de cidade mais cool (ou descolada) do planeta sem fazer grandes esforços para isso.


Em 2014, uma efeméride com peso mundial torna a cidade o melhor destino turístico do ano na opinião dos nossos jurados, que deram o primeiro lugar da lista a Berlim por unanimidade. Marcada para novembro, a celebração dos 25 anos da queda do muro que dividiu a Alemanha e o mundo vai movimentar a cidade com eventos, exposições sobre guerra fria e, claro, uma festa de fôlego ao longo do fim de semana do dia 9 de novembro, nas ruas e principais pontos turísticos.

Segundo o escritório de turismo da cidade, uma fileira de milhares balões de gás hélio iluminados vai formar o percurso da antiga barreira ao longo de 12 quilômetros, como “símbolo de esperança por um mundo sem muros”. A instalação ficará exposta ao longo do fim de semana.

Antes e depois da data haverá tours temáticos em “Trabis”, como são chamados por lá os minicarros populares de fibra e plástico da época da divisão das Alemanhas – o nome real do carrinho é Trabant. Um passeio que pede disposição para pagar mico. Moradores nas ruas têm a mesma reação que teriam ao ver passar algo impensável como um elefante. É turistagem na veia.

Os mesmos roteiros históricos podem ser seguidos de um jeito muito mais berlinense e descolado: de bicicleta. Aliás, apesar da boa rede de transporte público, com trem e metrô, a bike é a melhor aliada dos moradores e pode ser dos visitantes também.

A cidade é plana e tem ciclovias e ciclofaixas por toda parte (às vezes fica em cima da calçada, dividindo espaço com pedestres sem crise, preste atenção). Os centros de informação turística indicam onde alugar: visitberlin.de/en.

Iniciante ou não. Devidamente instalado sobre duas rodas, você pode seguir um roteiro para iniciantes, ótimo também para se familiarizar com a geografia da parte central de Berlim, bem plana e fácil. Veja a praça Potsdamer Platz, o Memorial do Holocausto, o Portão de Brandemburgo, o parlamento (ou Reichstag), em cujo domo de vidro é possível subir gratuitamente para observar a cidade do alto, a East Side Gallery, trecho remanescente do antigo muro todo grafitado. Vá à Ilha dos Museus, onde estão abrigados cinco dessas instituições. Passe pela Torre de TV (tv-turm.de/en; ingresso a 12,50 euros), antigo símbolo da Alemanha Oriental, e pelo Checkpoint Charlie.

Devidamente familiarizado, invista no bairro de Prenzlauer Berg, mais ao norte. Tendência já há alguns bons anos, o bairro é celeiro de lojas de design, moda criativa e quinquilharias hype de todo tipo. Faça da Kultur Brauerei, ou cervejaria cultural (kulturbrauerei.de/en) seu quartel-general: ali há restaurantes, bares, música e apoio turístico.
Apenas um detalhe a lamentar sobre Berlim: o parlamento local acaba de anunciar a cobrança de 5% de imposto sobre hospedagem a partir de janeiro. Se serve de consolo, ao menos não é uma das cidades mais caras da Europa. / MÔNICA NOBREGA