8- Uruguai
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

8- Uruguai

Adriana Moreira

17 Dezembro 2013 | 03h10


É pequeno, mas está na moda

Goste-se ou não de suas decisões e atitudes, concorde-se ou não com ele, o fato é que o presidente do Uruguai, José Mujica, é, hoje, um popstar. Com lugar garantido no noticiário internacional graças a medidas que transitam entre o popularesco e a invejável sobriedade.

Casapueblo, a caminho de Punta del Este – Foto: Clayton de Souza/Estadão

O burburinho em torno do Uruguai é tamanho que, na semana passada, um popular site dos Estados Unidos, o Buzzfeed.com, elegeu o país como o lugar para onde se mudar – de mala e cuia – em 2014. Enumerou 21 razões que justificam a escolha. Algumas delas, além de Mujica (citado como o presidente mais descolado de todos os tempos): a educação no país é gratuita e laica, há estabilidade econômica e financeira, é regido por leis vanguardistas – destacando a descriminalização do aborto, a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo e a recente regulamentação da produção e venda de maconha.

E mais: suas praias seriam o segredo mais bem guardado da América do Sul, Punta del Este estaria entre as cidades mais festeiras do mundo e o povo uruguaio se destacaria como amistoso, caloroso e adorável.

Salvo alguns exageros, vamos considerar que quase tudo seja verdade. Do nosso ponto de vista, porém, um detalhe essencial facilita ainda mais a escolha do país como destino turístico em 2014: o Uruguai é logo ali. E ainda relativamente em conta.

Hotelaria. Há alguns anos o Uruguai vem se preparando para ser a bola da vez. Desde 2009 há um boom de hotéis quatro e cinco-estrelas no país. O Conrad (conrad.com.uy), hotel-cassino que, para brasileiros, é um símbolo de Punta del Este, acaba de passar por um banho de loja rejuvenescedor – em boa hora, diga-se. Também em Punta, a unidade do Fasano – o Fasano Las Piedras (laspiedrasfasano.com) – foi ampliada.

Bar da piscina no Fasano Las Piedras – Foto: Divulgação

Ainda na categoria de hotéis superluxuosos, o maior símbolo de vitalidade foi a inauguração, no final de 2012, do Sofitel Montevideo (sofitel.com), que ocupa o imponente prédio às margens do Rio da Prata onde funcionava o Hotel Casino Carrasco, ícone da boa vida na década de 1920. Fechado desde 1997, foi recuperado e remodelado a um custo estimado em US$ 70 milhões.

Completam a lista de motivos para ir até lá pequenas joias arquitetônicas, como Colonia del Sacramento; recantos de beleza simples e cativante, como Piriápolis e Punta Ballena; redutos isolados onde impera a tranquilidade, como Cabo Polonio; endereços hypados para endinheirados, como Jose Ignacio, e, claro, a nostálgica e mais do que nunca vanguardista Montevidéu, com seus saborosos cortes de carne – não perca por nada o Mercado del Puerto –, seu poderoso vinho feito com uvas tannat e seu impagável doce de leite. / FÁBIO VENDRAME