Arte submersa em Cancún
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Arte submersa em Cancún

Bruna Tiussu

07 Abril 2010 | 11h56

A nova atração turística de Cancún vai exigir coragem para desbravar águas profundas – ou ao menos um pouco de fôlego. De autoria do artista britânico Jason de Caires Taylor, 400 esculturas de pessoas em tamanho real começaram a ser submersas no balneário e vão compor um museu subaquático.

'O Colecionador de Sonhos Perdidos' pesa quatro toneladas e está a 26 pés de profundidade. Foto: Jason de Caires Taylor/Divulgação

'O Colecionador de Sonhos Perdidos' pesa quatro toneladas e está a 26 pés de profundidade. Foto: Jason de Caires Taylor/Divulgação


Até o fim do ano todas as peças – 400 no total – já estarão enfeitando o fundo do mar. Para contemplar todo o conjunto, só com equipamento de mergulho ou desde embarcações com fundo transparente. Mas, para satisfazer também aqueles que dispõem apenas de um snorkel, algumas esculturas estarão em águas rasas.

A intenção da iniciativa vai além do turismo. Feitas com cimento de baixa acidez e anticorrosivo, espera-se que as peças se transformem em recifes artificiais ao longo do tempo, ajudando na multiplicação da vida marinha. Além disso, recifes falsos podem atrair boa parcela dos turistas que, hoje, mergulham atrás das manchas de corais naturais que resistem bravamente na região.

Peixes da região começam a ganhar a companhia das peças de Taylor. Foto: Jason de Caires Taylor/Divulgação

Peixes da região começam a ganhar a companhia das peças de Taylor. Foto: Jason de Caires Taylor/Divulgação

O conjunto de esculturas será chamado de A Evolução Silenciosa, já que simbolizam as mudanças sofridas ao longo da evolução humana, representando desde a civilização Maia até os dias de hoje.

Veja o preview do novo museu subaquático:

Mais conteúdo sobre:

cancúnesculturasMéxicomuseuViagem