Aventure-se como Pi
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aventure-se como Pi

Adriana Moreira

24 Fevereiro 2013 | 20h28

Adriana Moreira

As cenas de Pi dividindo o barco com Richard Parker (o tigre) são tão marcantes que o começo do filme, na pacata Pondicherry – a cidade indiana onde vive o protagonista – acaba ficando em segundo plano. Muita gente pode imaginar que se trata de um cidade cenográfica, mas Pondicherry (ou Punducherry), de fato serviu de locação para a película de Ang Lee, que concorre a 11 Oscar neste domingo.

Construções coloniais do French Quarter

Pi se refere a ela como “um pedaço da Riviera Francesa na Índia”. Muito propício: a cidade foi base para a Companhia das Índias Orientais francesa desde 1675 e ficou passando pelas mãos de França e Inglaterra até 1954. As ruas de clima colonial do French Quarter, com casinhas coloridas e vias arborizadas, seguem atraindo turistas à região, próxima à Península de Coromandel e da Baía de Bengala. Há até um Arco do Triunfo, construído na época de Napoleão.


O Jardim Botânico onde o pai de Pi monta o zoológico também existe – a equipe de filmagem de Ang Lee filmou as cenas no local em fevereiro de 2011. Inaugurado em 1826, ele tem exatamente o mesmo aspecto que ser vê no filme (embora não tenha os animais, claro) e ocupa impressionantes 8 hectares.

Como é comum à Índia, Pondicherry é bastante espiritualizada, repleta de templos – a maior parte da população é hindu. Uma estátua de Ghandi decora a avenida principal, a Goubert Avenue, à beira-mar, onde os moradores costumam caminhar no fim de tarde. As melhores praias ficam afastadas do centro – há resorts e hotéis coloniais.

A melhor época para visitar a região é o inverno, de dezembro a fevereiro, quando as temperaturas giram em torno de – pasme – 30 graus. No verão, extremamente úmido, os termômetros marcam 38 graus. Outubro e novembro são os piores meses, quando ocorrem as monções.