Bela, Fera e Ariel na nova Fantasyland da Disney
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bela, Fera e Ariel na nova Fantasyland da Disney

Mônica Nóbrega

07 Dezembro 2012 | 03h11

Mônica Nóbrega
ORLANDO

As bochechas gorduchas e a bocona pintada de Madame Wardrobe se movem em expressões tão humanas que você quase esquece que ela é um… armário. Graças ao impressionante efeito especial, a simpática personagem comanda a ação nos primeiros minutos da atração Enchanted Tales with Belle, algo como Histórias Encantadas com Bela, novidade inaugurada oficialmente ontem, quinta-feita (6) no parque Magic Kingdom, da Disney, em Orlando.

No castelo da Cinderela, a festa de inauguração da nova Fantasyland, no Magic Kingdom. Fotos Mônica Nóbrega/Estadão

A festa levou mais de 500 jornalistas do mundo todo para celebrar a abertura da nova Fantasyland, a área do parque que concentra as atrações mais clássicas (e infantis) e que, com as novidades, dobrou de tamanho. E adicionou a presença de duas princesas Disney que já atingiram o status de clássicos. Além de Bela, Ariel ganhou espaço. “É a chance que temos de contar mais histórias sobre as personagens”, disse Tom Staggs, chairman dos parques e resorts da Disney.


Bela em pessoa, peruca e vestidão amarelo, aparece na biblioteca da Fera. A atração em si é uma contação de histórias comandada pelo candelabro Lumiére, outro que ganha vida graças a efeitos especiais – algo de cair o queixo ou de cair em lágrimas, como vi acontecer com duas adolescentes. O público participa do teatrinho, interage com a princesa e tira fotos.

 

Madame Wardrobe…

… Bela, Lumiére e o público.

O clássico A Bela e a Fera rendeu outras novidades na Floresta Encantada, a nova área de Fantasyland. No castelo da Fera, que agora se destaca na paisagem do Magic Kingdom (mas sem a grandiosidade do da Cinderela, que continua reinando absoluto no parque), foi montado o restaurante Be Our Guest. Os visitantes podem jantar no grande salão oval do castelo ou no misterioso quarto da ala oeste, o que guarda o retrato proibido do príncipe enfeitiçado. A comida é americana e a refeição custa entre US$ 15 e US$ 36 por pessoa, em média. Para o jantar, é mais seguro reservar.

E há, ainda, a Taverna do Gastão, o tal que gostaria de se casar com Bela, que tem na frente uma estátua do vaidoso personagem e dentro, sua cadeira, seu apetrechos de caça e outras quinquilharias para emocionar fãs.

A Taverna do Gastão

Mar e circo. Ariel inspirou duas atrações na nova Fantasyland. Na Under the Sea, o visitante entra em um carrinho em forma de concha e segue pelo mundo submarino da pequena sereia. São, basicamente, bonecos com movimento, luzes e trilha sonora do filme. Sem ousadias nem notável inovação tecnológica, o brinquedo nasceu com um ar levemente ultrapassado – o melhor momento é a aparição da vilã Ursula, a mais expressiva. Mas não deixa de ter uma execução competente. E o público estava adorando. O lugar para tirar fotos com a sereiazinha é a Gruta de Ariel, ao lado, onde o visitante pode até conversar com ela.

Diante da atração Under the Sea, a Pequena Sereia

O brinquedo ícone de Fantasyland, Dumbo, o Elefante Voador, dobrou de tamanho. Agora, são dois exemplares girando em sentidos opostos. Ali pelo Storybook Circus há ainda a Montanha Russa do Pateta. Levinha, divertida e ideal para levar as crianças pequenas.

Storybook Circus, a outra área de Fantasyland