Bogotá: Eldorado e um museu de relíquias reluzentes na Colômbia
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bogotá: Eldorado e um museu de relíquias reluzentes na Colômbia

Fabio Vendrame

20 Maio 2014 | 01h50

La Balsa Muisca, peça única de valor inestimável – Foto: Daniel Muñóz/Reuters

NOSSA DICA

Em Bogotá, capital da Colômbia, o 3.º andar do Museo del Oro guarda uma relíquia minuciosamente talhada em ouro que encerra toda a cosmogonia dos antigos habitantes da região. Peça única de valor inestimável, a Balsa Muisca narra a tradição que deu origem ao mito do Eldorado, o lugar supostamente oculto em algum rincão remoto da América do Sul onde toda a riqueza do continente estaria concentrada. Trata-se de um museu reluzente e de visita imprescindível para quem “caçadores de história” pré-colombiana.

Ali está representado o ritual em que o líder espiritual (xamã) oferece peças trabalhadas em ouro aos deuses. Seu corpo está encoberto por ouro em pó e o acompanha um séquito composto por auxiliares e membros da elite.


Imbuído de poderes sobrenaturais, ele conecta o mundo ordinário a uma ordem cósmica superior – e entrega ao Lago Guatavita todas as oferendas feitas em ouro. Disso decorre que muitos estudiosos atribuem a um costume ancestral a origem mitológica do Eldorado.

É o auge da visita a um acervo de encantamento. A entrada custa 3 mil pesos (R$ 3,50), de terça a sábado; aos domingos a visita é grátis (segunda fecha).  / FÁBIO VENDRAME