Em reduto hipster, você garimpa de artigos vintage a cupcakes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em reduto hipster, você garimpa de artigos vintage a cupcakes

Fabio Vendrame

18 Fevereiro 2014 | 03h10

Brechós de Carytown têm boas oportunidades – Foto: Daniel Trielli/Estadão

RICHMOND

Com antiquários, brechós, lojas de artesanato, tricô, estúdios de tatuagem e cartomantes, Carytown, no centro de Richmond, é um paraíso para hipsters ou para quem busca compras diferentes. O eixo do bairro é Cary Street, uma via tranquila de mão única que corta a cidade do subúrbio ao centro. Ali, muitas casinhas de madeira e tijolo foram reconquistadas pelo comércio independente e trazem cafés descolados, restaurantes diferentes e, é claro, as indefectíveis casas de cupcakes.

De vez em quando, aparece uma loja de bicicleta, um lugar que vende videogames dos anos 1990 e um bocado de salões de tatuagem. Também há lugares extremamente especializados como The Yarn Lounge, um estúdio de tricô com o slogan “It’s hip to knit” (“É bacana tricotar”), ao lado da World of Mirth, loja de brinquedos vintage e educativos.


O destaque, no entanto, são os brechós. O Second Debut se destaca por ter roupas femininas de marcas famosas, por preços bem menores. Já a Bygones se especializa em criar roupas de época dos anos 1900 à década de 1970. Isso inclui ternos, chapéus, vestidos, uniformes de guerra e muitos acessórios. O ator Daniel Day-Lewis fez compras lá com a família enquanto filmava Lincoln (2012) na cidade, e o elenco do longa também frequentava o Can Can Brasserie, um café com temas franceses a dois quarteirões dali.

Outlets. Se Carytown parecer alternativo demais, há sempre os outlets. Na região de Richmond há o Williamsburg e, mais perto de Washington e da região dos vinhos, no norte da Virgínia, fica o Leesburg (ambos com informações no premiumoutlets.com). O modelo é o de sempre: marcas como Adidas, Banana Republic, Calvin Klein, Diesel, DKNY, Gap e Ralph Lauren oferecem preços tentadores já para os americanos, que dirá para os brasileiros. / D.T.

Mais conteúdo sobre:

Estados UnidosRichmondVirgínia