Expedição do Estadão ao Caminho de Santiago
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Expedição do Estadão ao Caminho de Santiago

Ao longo de 33 dias, jornalistas do Estado vão cruzar os 800 km do trajeto famoso, da França a Compostela. Jornada começa dia 19 e poderá ser acompanhada via WhatsApp e outras plataformas

Adriana Moreira

01 Setembro 2015 | 00h00

Estadão no Caminho de Santiago

Estadão percorrerá todo o Caminho de Santiago / Foto: Estadão

Pela primeira vez em seus 140 anos de história, o Estado enviará dois repórteres ao mais famoso roteiro peregrino ocidental. Com séculos de história, o Caminho de Santiago de Compostela é um dos percursos religiosos mais movimentados do mundo – em 2014, mais de 237 mil pessoas concluíram o trajeto.

Apesar disso, não são apenas motivos religiosos que movem os peregrinos; muita gente busca encontrar a si mesmo ao longo da cansativa jornada. Convenhamos: caminhar por 800 quilômetros dá tempo de sobra para isso.

Para relatar as histórias e dificuldades, descobrir os monumentos turísticos e segredos, descrever as alegrias e surpresas do caminho, o repórter Felipe Mortara e o fotojornalista e videomaker Filipe Araújo andarão ao longo de 33 dias (é preciso ter em mente, contudo, que podem haver imprevistos) pelo Caminho Francês. A dupla sairá do Brasil em 19 de setembro e deve partir de Saint-Jean-Pied-de-Port, aos pés dos Pireneus franceses, no dia 21. De hoje até o início da jornada, vamos publicar diariamente curiosidades, imagens, mapas e notícias referentes ao trajeto.


O Caminho Francês é o mais popular (por ali, passam 68% dos peregrinos) dos vários Caminhos de Santiago existentes. A previsão é que, ao longo do primeiro dia de caminhada, a dupla encare uma subida de oito horas, até chegar a 1.500 metros de altitude para dormir em Roncesvalles, já em território espanhol. A partir de então, os jornalistas passarão por cidades como Pamplona, Logroño, Burgos, León, Astorga, Ponferrada e Cebreiro. Sarria, um pouco à frente, é ponto de saída para quem caminha apenas os 100 quilômetros finais, emblemáticos para garantir o Certificado do Peregrino (ou compostela) – caso de 25% dos peregrinos.

Como são os pernoites nos albergues públicos e os menus dos viajantes? Carregar toda a vida nas costas por um mês não é trivial. O que é útil e inútil? Os repórteres sentirão na pele as agruras dos peregrinos e os leitores poderão acompanhar toda a aventura pelas redes sociais, incluindo o WhatsApp, até a chegada em Santiago de Compostela, prevista para 23 de outubro.

Antes da partida, sabemos que 55% dos peregrinos têm de 30 a 60 anos, mas 16% deles têm mais de 60; que 88% chega a pé, mas há quem faça o trajeto a cavalo, de bicicleta e até em cadeira de rodas. Que a previsão do tempo prevê dias ensolarados, com temperaturas de 11 a 24 graus. E que as bolhas nos pés serão inevitáveis. Quanto ao resto…

SAIBA COMO ACOMPANHAR TODO O CAMINHO

Mais conteúdo sobre:

Caminho de Santiago