Festival de palhaçadas e diversão em Piracicaba
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festival de palhaçadas e diversão em Piracicaba

Felipe Mortara

06 Setembro 2013 | 22h50


Cena do espetáculo “Quyrey – Uma Aventura na Selva”. Foto: Divulgação 

Senhoras e senhores, respeitável público. Com vocês o único, o inimitável, o inigualáááável: circo. Ou melhor, uma chuva de artistas e atrações circenses de primeiríssima qualidade. O Festival Paulista de Circo arma as lonas na cidade de Piracicaba (a 160 quilômetros da capital) para mostrar ao público uma seleção do melhor da arte circense tradicional e contemporânea. A sexta edição do evento, 100% gratuito, será realizada entre os dias 12 e 15 de setembro, sob a batuta do parlapatão Hugo Possolo.

Debaixo de três lonas estão previstas 55 atrações, além de oficinas voltadas para as crianças. Alguns dos espetáculos contam com serviço de audiodescrição e de tradução em libras. O equilibrista Bruno Edson, que completa 73 anos em outubro e desde os oito se dedica às atividades circenses, será homenageado neste ano. Bruno será um dos participantes da noite de abertura do festival, na quinta-feira 12, às 20h, que terá também a apresentação da Banda Paralela.

Cena do espetáculo Dia de João. Foto: Divulgação


A novidade deste ano em relação às edições anteriores é que o espetáculo de abertura, com direção de Possolo, terá a performance não apenas de convidados, mas de artistas e grupos que se inscreveram para participar do festival. Com o Palhaço Adão (Paulo Federal), do grupo Jogando no Quintal, como mestre de cerimônia, a noite de abertura também terá as apresentações das irmãs acrobatas Gêmeas Dias, que fazem lira circense, do artista de perna-de-pau Wallace Kyoskys e o espetáculo aéreo homônimo do grupo Um Café da Manhã. Dentro da lona, os trapezistas Irmãos Sabatino mostram o número “Petit Volant” e depois continuam a apresentação no espaço externo.

O equilibrista Bruno Edson, que completa 73 anos em plena atividade. Foto: Divulgação

Seguindo uma linguagem mais tradicional da arte circense, estão programados para os outros dias do evento os grupos Circo Nosotros, com o espetáculo “Famiglia Milan – O Gran Circo Guaraná com Rolha”, e Circo dos Sonhos, que leva “Quyrey – Uma Aventura na Selva” à cidade do interior paulista, além do Circo di Napoli. Já com uma vertente mais contemporânea, estão companhias como Grupo Ares, que apresenta “Deisespera”, Linhas Aéreas, com “Casa Ares”, e Paraladosanjos, com a apresentação de “O Imprevisível Circo da Lua”.
As lonas montadas para as apresentações foram batizadas em homenagem a grandes palhaços brasileiros: Piolin, Arrelia e Pimentinha. Já o espaço dedicado às oficinas infantis de artes circenses remete ao Palhaço Carequinha e o palco a céu aberto, onde também haverá apresentações, recebeu o nome de Palhaço Figurinha. A parte externa ainda terá traves para apresentações de números aéreos e intervenções de palhaços e pernas-de-pau. Em cinco anos, o Festival Paulista de Circo já reuniu mais de 400 artistas, em 1.580 espetáculos.