Pegadinha assusta moradores de Copenhague
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pegadinha assusta moradores de Copenhague

Bianca Ribeiro

02 Abril 2010 | 16h12

Primeiro de abril é o dia internacional da mentira, certo? Ainda assim, algumas mentiras são tão bem articuladas que muita gente é pega de surpresa. Foi o que aconteceu com os moradores de Copenhage, na Dinamarca. Uma caveira foi colocada em uma rocha na entrada do porto da cidade com a mão na cintura. E detalhe: com um rabo de peixe.

A FALSA PEQUENA SEREIA DEU UM SUSTO NOS MORADORES DE COPENHAGEN. FOTO: BRIGITTE RUBAEK/AE

A FALSA PEQUENA SEREIA DEU UM SUSTO NOS MORADORES DE COPENHAGE. FOTO: BRIGITTE RUBAEK/AE

 

Bizarro? Sim, mas não foi bem esse o motivo do susto. Longe disso. É porque nessa mesma rocha, uma estátua famosíssima chamada Pequena Sereia permanece sentada há quase um século. Só que a estátua foi levada para Xangai na semana passada, onde permanecerá até outubro para participar de uma exposição. Para dar um toque ainda mais macabro, uma carta foi enviada aos jornais dinamarqueses dizendo que a Pequena Sereia havia voltado.


Depois de duas horas tomando um solzinho ali nas pedras, o imbróglio foi finalmente resolvido. A caveira havia sido colocada pelo bem humorado funcionário do Museu de História Natural da Dinamarca, Hanne Strager, que argumentou que sentia saudades da estátua e queria substituí-la de alguma forma.

A verdadeira Pequena Sereia, esculpida em 1913 por Edvard Eriksen. Foto: Olívia Fraga/AE

A verdadeira Pequena Sereia, esculpida em 1913 por Edvard Eriksen. Foto: Olívia Fraga/AE

Tanto alvoroço se explica: essa foi a primeira vez que a Pequena Sereia deixou seu lugar habitual desde que foi colocada ali, em 1913, pelo artista plástico Edvard Eriksen. A estátua foi inspirada no personagem Pequena Sereia, um ser legendário metade mulher e metade peixe que se apaixona por um humano do conto infantil do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. A estátua se tornou tão popular que é um cartão-postal de Copenhage, visitada por centenas de turistas diariamente.