Pelo caminho, três paradas essenciais
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pelo caminho, três paradas essenciais

Adriana Moreira

03 Dezembro 2013 | 01h20

Natureza e homem se unem para criar cenários dramáticos no coração do Marrocos. Da impactante Garganta do Todra à Rota das Mil Casbás, a jornada é repleta de surpresas

Famílias levam rebanhos à pitoresca Garganta do Todra – Foto: Isadora Peron/Estadão


VIDA NO DESFILADEIRO
Entre Ouarzazate e Erfoud
Ao deixar Ouarzazate, o caminho até o deserto reserva uma surpresa. O Rio Todra, que nasce nas montanhas do Alto Atlas e desaparece no Saara, corre em meio a um paredão gigantesco de pedra, que ficou conhecido como Garganta do Todra. O desfiladeiro, com mais de 300 metros de altura, é um dos locais preferidos para a prática de escalada no Marrocos.
À beira do pequeno rio, é possível encontrar famílias que levam seus rebanhos de cabras para beber água, numa cena que se torna a definição perfeita para a palavra “pitoresco”.
A chegada ao local é formada por uma paisagem igualmente deslumbrante: um vale cheio de palmeiras que se estende por quilômetros e forma um oásis verdejante.
Nesse caminho, você também passará por outros vales, como o de Dadès e o das Rosas. Esse segundo é famoso pelos roseirais e pelas lojas destinadas a vender produtos à base de água de rosas.

Volubilis, Patrimônio da Humanidade – Foto: Isadora Peron/Estadão

RUÍNAS ROMANAS
Entre Fez e Rabat
Patrimônio da Humanidade, as ruínas de Volubilis são o que sobrou do Império Romano no Marrocos, com construções que datam dos séculos 2º e 3º. Antiga capital da Mauritânia, acredita-se que, no seu auge, mais de 20 mil pessoas tenham vivido ali. Os guias contam que o lugar se manteve praticamente intacto até o terremoto de 1755, o mesmo que destruiu Lisboa. Ainda assim, há muito o que ver – e com o que se impressionar. Prepare a câmera: você certamente voltará com muitas fotos.

Ksar Ait-Ben-Haddou integra a Rota das Mil Casbás (cidades amuralhadas) – Foto: Isadora Peron/Estadão

PALCO DE ‘GAME OF THRONES’
Entre Marrakesh e Ouarzazate
O Ksar Ait-Ben-Haddou é uma das casbás, cidadelas cercadas por muros, mais bem conservadas de todo o Marrocos. Parada obrigatória para quem deixa Marrakesh com destino ao deserto, o lugar é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 1987 e integra o caminho que ficou conhecido como Rota das Mil Casbás.
Depois de explorar o local, que tem construções de mais de 500 anos, escolha um restaurante para almoçar e se refrescar. As temperaturas aqui são altas e anunciam que você está chegando cada vez mais perto da região desértica.
Com casas de adobe construídas uma ao lado da outra e ruelas estreitas, o local é literalmente cinematográfico: já serviu de cenário para filmes como o Gladiador (2000) e Lawrence da Arábia (1962).
É a vizinha Ouarzazate, no entanto, que detém a fama de Hollywood marroquina. Visitar os estúdios da região proporciona cenas surreais, como entrar numa cidade egípcia ou num templo budista erguidos no meio do nada. Parte da famosa série Game of Thrones está sendo gravada no local.