Polokwane, a cidade dos baobás
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Polokwane, a cidade dos baobás

Carla Miranda

15 Dezembro 2009 | 15h55

Cercada por Botsuana, Zimbábue e Moçambique, Polokwane, na Província de Limpopo, tem a localização perfeita para turistas que querem explorar países vizinhos e outras culturas. Conhecida como a cidade dos baobás, maior árvore do continente e símbolo da África do Sul, também é a terra das cavernas misteriosas e dos povos Venda, Bakone e Ndebele.

Na aldeia Ndebele (www.ndebelevillage.co.za), o destaque é a arte. Eles fazem incríveis esculturas de girafas decoradas com figuras geométricas. As mulheres do povoado – que usam argolas pesadas no pescoço, nas pernas e nos braços – levam o crédito pelas pinturas coloridas nas paredes das casas. O artesanato também é forte: fazem colares e ornamentos de miçangas, igualmente coloridíssimos. A técnica consome tempo. Sem falar que exige destreza e olhos de lince.

Para saber mais da história da cidade, convém visitar Bakone Malapa Northern Sotho (www.limpopotourism.org.za), museu a céu aberto em homenagem ao povo Bakone, principal tribo do lugar.

Outra atração para quem quer saber mais sobre a região é o Museu Polokwane, instalado na histórica Irish House. Com exposições permanentes e temporárias, lá é possível ver artefatos desde a Idade da Pedra até os tempos atuais. À noite, o principal programa é o Meropa Casino (www.suninternational.com), a cinco quilômetros da cidade.

Se o objetivo é aventura, pode ficar tranquilo. Diversas agências de turismo oferecem excursões para as trilhas da Reserva Polokwane, tudo a bordo de carros quatro por quatro.

tribo_foto

ONDE FICAR

Localizado no subúrbio da cidade, a calmaria é a principal característica do Imagine Luxury Accommodation. Há diárias a partir de R$ 140 (www.imagineluxacc.co.za). Mais em conta, o Eskulaap Park Hotel, também no subúrbio da cidade, oferece chalés a partir de R$ 60 (www.eskulaap.co.za).

Para o turista que quer luxo de verdade, uma das opções é o Fusion Boutique Hotel, no centro de Polokwane. Trata-se de um cinco-estrelas, com quartos bem decorados e serviço requintado. Diárias custam a partir de R$ 390 (www.fusionboutiquehotel.co.za).

COMPRAS
O principal centro de compras de Polokwane é o Savannah Mall. De fácil acesso, o shopping está localizado na zona central. Com 65 lojas de marcas nacionais e grifes de luxo, além de sete restaurantes e diversos bancos, o Savannah é onde fica o único cinema da cidade.

MUST SEE
A principal atração natural dos arredores de Polokwane são as Cavernas de Makapan, em Mokopane, a 50 quilômetros da cidade. A Hearths, ou Caverna das Lareiras, está repleta de alguns dos mais antigos fósseis do planeta e a Gwasa serviu de refúgio para sobreviventes de diversos conflitos. São repletas de história para contar. Para explorá-las, é preciso agendar com antecedência na Associação Turística da Comunidade de Mogalakwena Bushveld.

Depois, quem quiser relaxar em alto estilo pode ir a um dos mais luxuosos spas da região. Fica no Sediba Game Lodge, na Reserva Natural Welgevonden, na Província de Limpopo. O centro de beleza oferece diversos tipos de tratamentos estéticos e de saúde. Entre eles aromaterapia, cuidado facial e massagens. Os tratamentos custam a partir de US$ 60 (www.sediba.com).

ESTÁDIO
O Peter Mokaba, que leva o nome de um dos grandes ativistas sul-africanos na luta contra o apartheid, receberá os jogos dos grupos A, B, C e F.

A arena é inspirada no baobá, com troncos de concreto no lugar das quatro colunas de sustentação. No estádio, que tem capacidade para 46 mil torcedores, serão realizadas quatro partidas. Ana Paula Galli – Especial para O Estado

Polokwane: www.polokwane.org.za