As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que você deve ir para…Hiva Oa

Tania Valeria Gomes

20 Janeiro 2009 | 17h47

Para ver as mais belas fat women do mundo! Todas elas envoltas em
panos coloridos e, believe me, sempre enfeitadas com flores na cabeça, como nas pinturas de Gauguin. By the way, é em Hiva Oa que repousam os restos mortais do pintor francês. E os do belgian singer Jacques Brel, ambos deitados em uma mesma bucólica colina, os olhos vazios postos forever no azul imenso do Pacífico.
Hiva Oa, my friends, é o que se pode chamar de uma ilha no fim do
mundo. Embora pertença à very touristic French Polynesia, está há
quatro horas de vôo do Taiti, de Bora-Bora e das demais ilhas com
overwater bungalows que ali não existem. Digo mais, fellows: quase não se fala o francês nas ilhas Marquesas — que é como se chama o arquipélago onde Hiva Oa repousa, montanhosa e tranqüila.
Ao contrário dos lagoons que enfeitam os demais arquipélagos, essa região é fustigada por ondas fortes que contrastam com a placidez dos
locais. Os homens, que jogam petainque — um estranho tipo de bocha — e as mulheres, rotundas como as de Botero. Você pensa que elas sofrem
com isso? Don’t worry, dear readers. A generosa adiposidade das
marquesinas é muito admirada e desejada por seus varões. Light women, em Hiva Oa, estão condenadas à solidão, como a de minha pobre tia Harriet.