Pulseira Mágica abre portas na Disney
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pulseira Mágica abre portas na Disney

Adriana Moreira

01 Maio 2014 | 20h35

Até na catraca eletrônica o Mickey está. Foto: Divulgação

Fernando Otto 

Em um parque de diversões, o último desejo de qualquer viajante é ter milhares de papéis, cartões e documentos para carregar. Afinal, os dias nesses lugares são normalmente de filas e longas caminhadas. Se você ainda tiver uma criança a tiracolo, o trabalho é ainda maior.

Os parques e hotéis do Walt Disney World estão implantando um sistema que promete resolver esse problema. Com apenas uma pulseira – que pode ser devidamente adornada com penduricalhos de Mickey, Minnie e Pateta, por exemplo – é possível abrir a porta do quarto do hotel (para hóspedes de hotéis da Disney), entrar nos parques do complexo, fazer compras, acessar fotos, validar os Fast Passes para escapar das filas, entre outras coisas

Tudo funciona em conjunto com o aplicativo MyDisneyExperience, que permite, via smartphone (Android, iOs e Windows Phone), saber os tempos de fila dos brinquedos, fazer reservas nos restaurantes e administrar os três Fast Passes diários que se tem direito. Toda a informação é armazenada em um perfil pessoal, o que permite, por exemplo, que – imediatamente após selecionar um brinquedo para “furar a fila” – o visitante passe sua pulseira em um dos terminais de fila rápida e seja feliz. O sistema também cobra as compras feitas dentro do complexo pelo número de cartão de crédito previamente cadastrado. Para isso, é necessário digitar uma senha de quatro dígitos. Para quem não tiver um smartphone, há terminais dentro dos parques que permitem o acesso a todo o sistema.

Pulseiras em ação na bilheteria do Magic Kingdom. Foto: Fernando Otto/Estadão

A Magic Band, nome dado à pulseira, é à prova d’água e pode ser comprada por pessoas que não estiverem hospedadas em um dos hotéis da Disney por US$ 12,95, cerca de R$ 30. Além disso, ela pode ser reutilizada em outras viagens, por enquanto apenas no complexo de Orlando.

O projeto, chamado de MyMagicPlus, é um esforço da Disney para atrair mais hóspedes para seus hotéis, que sofrem com a concorrência das baratas opções de Orlando. “Os smartphones fizeram com que os jovens dos dias de hoje se acostumassem a ter tudo na hora que quiserem, e atender a essa exigência é o nosso maior desafio para nos mantermos relevantes ao longo dos anos”, diz Dan Soto, diretor de integração do projeto. O conteúdo do My Magic está disponível apenas em inglês e espanhol por enquanto. Nos próximos meses, os executivos da Disney esperam finalizar a tradução para português e francês.