São Francisco, com ou sem flores no cabelo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

São Francisco, com ou sem flores no cabelo

Fabio Vendrame

18 Março 2014 | 02h20

O BÁSICO

A aura hippie ainda está lá, expressada em artistas de rua que se espalham pela Market Street ou nos grafites inspirados que colorem toda a cidade. Mas São Francisco é mais – e, como diz a música, foi lá que deixei meu coração.

Foto: Adriana Moreira/Estadão

Vá de bike
Não tenha medo das ladeiras: há vários roteiros pela cidade para escapar delas. A vantagem é sentir São Francisco na sua essência, parar (e comer) nos Farmer’s Markets, tudo no seu ritmo. O passeio fundamental, realizado por turistas de todas as idades e disposição física, é para Sausalito, cruzando a Golden Gate. Nem precisa de guia: o caminho é bem sinalizado e repleto de viajantes fazendo o mesmo percurso.


Pier 39
Lojinhas simpáticas e bons restaurantes reunidos com vista para a orla e os famosos leões-marinhos que se refestelam ao sol. Dali saem passeios para a Ilha de Alcatraz (a da prisão, lembra?) e há várias lojas que alugam bicicleta. Saindo do centro, dá para chegar lá de bondinho.

Chinatown
Badulaques, restaurantes típicos e até um grafite de Banksy (protegido com acrílico). Fica entre Little Italy e a famigerada Union Square. / ADRIANA MOREIRA