As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Um ano de batatas e sapos

Tania Valeria Gomes

22 Dezembro 2008 | 19h19

Mr. Miles: 2008 é um ano que lhe deixará saudades?
Gerson Vilarrica, Brasilia, DF

Well, my friend: foi mais um ano de muitas e belas viagens – e, nesse
sentido, sempre um periodo de enriquecimento. Unfortunately, tenho
visto muitos velhos amigos menos esperançosos no epílogo desse ano
bissexto. Os que colecionam meus velhos escritos, hão de se lembrar
que a ONU, sempre tão antenada com as necessidades dos povos, declarou 2008 o Ano Internacional das Batatas. Foi uma providência de valor inestimável, isn’t it? Tenho a impressão de que tanto esforço dedicamos aos tubérculos, que acabamos por deixá-los queimar. Don’t you agree? E a nobre Associação Mundial dos Zoológicos e Aquários que, em defesa dos anfíbios em geral, havia declarado 2008 como o Ano Mundial do Sapo? Não foi de uma lucidez profética? Com as batatas fora de ação, tivemos de acabar engolindo todos os sapos de uma economia infestada de répteis peçonhentos que, by the way, my friend, não viajam nunca. Exceto para paraísos fiscais, que estão a caminho de se tornar purgatórios.