Vale a pena fugir da Copa?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vale a pena fugir da Copa?

Adriana Moreira

24 Dezembro 2013 | 02h00

Se você pesquisar hoje passagens para Europa e Estados Unidos para a época da Copa, vai achar tarifas entre US$ 1.500 e US$ 1.800 para junho e em torno de US$ 2 mil para julho. Os preços de julho estão normais para a época, que é alta temporada; os de junho, mais caros que o habitual, mas (ainda) não atingiram um patamar exorbitante.

Movimentação nas imediações do Estádio Mané Garrincha, em Brasília – Foto: Ed Ferreira/Estadão

Muita gente com quem converso fala em aproveitar este mês, que será devagar no trabalho e conturbado nas ruas, para escapar do Brasil. Se você quiser minha opinião, eu dou: eu não faria isso, não.

Você precisa ser muito desencanado com futebol e com Copa para não sentir os efeitos de estar longe durante o Mundial. Assistir aos jogos do Brasil – e dos adversários – acaba criando perrengues logísticos e atrapalhando sua programação. Já viajei durante uma Copa (a de 1998) e acabei assistindo a jogos do Brasil em bares lotados pela torcida adversária. Parece divertido, mas naquele momento tudo o que eu mais queria era ouvir a narração do Galvão Bueno (para você ter uma noção do nível de angústia).


Normalmente você já dividiria o foco entre o que está visitando e o que está acontecendo na Copa. Em 2014, com a Copa sendo jogada em casa, vai ser impossível se desligar, por mais longe que você esteja.

E vem cá: você tem certeza, mas certeza mesmo, de que não quer estar aqui quando o circo se instalar? Para o bem ou para o mal, serão 30 dias absolutamente inesquecíveis. Se tudo der certo, vai ser um carnaval fora de época, com gringos animados nas ruas das cidades-sede, feriados no trabalho e uma batelada de histórias para acompanhar no noticiário e nas mídias sociais.

Caso dê tudo errado, e a Copa vire um mês de manifestações de rua travando as cidades, ainda assim terá valido a pena ficar. (Pela TV tudo é muito mais dramático, e você ficará preocupado com todos os que deixou no Brasil; um caos por aqui não deixará de atrapalhar a sua viagem.)

Eu não descartaria a hipótese de viajar… pelo Brasil, mesmo. Acredito que, para a maioria dos destinos brasileiros, a Copa vai ser parecida com o Réveillon do Milênio, que encalhou pelos preços exorbitantes. Eu não me surpreenderia se, lá por abril, começassem a aparecer passagens, hospedagem e pacotes em conta para lugares do Brasil que não sejam sedes da Copa.

Eu sempre digo que não existe lugar melhor do que o Brasil para se estar durante uma Copa do Mundo. Não vai ser diferente justo quando a Copa vem ao Brasil.