Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Viagem » Meteora – A beleza que quase toca o céu

Estadão

Meteora – A beleza que quase toca o céu
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Viagem

GRéCIA

Meteora – A beleza que quase toca o céu

Karina Oliani

23 Dezembro 2016 | 10h00

Não perca neste domingo 25/12, uma matéria especial de Natal para o Aventuras Urbanas no Esporte Espetacular da Rede Globo!

Meteora significa em grego “suspenso no ar”, e hoje é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Está situado no norte da Grécia, na planície da Tessália, nas proximidades da cidade de Kalabaka, no vale do Rio Pinios.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Podemos definir essas autênticas obras de arte da natureza em poucas palavras como: Grandiosas, resistentes a água e vento ao longo de milhares de anos e de forma completamente singular. Acredita-se que as formações rochosas onde os mosteiros foram construídos, de acordo com os antigos escritos cristãos: foram “enviados pelo céu para a terra de pedras” para permitir que monges pudessem encontrar um lugar tranquilo e mais próximo aos céus e rezar. Não há nada que se assemelhe a Meteora. Os primeiros monges que habitaram aqui no século XI eram eremitas que viviam em cavernas e queriam estar mais perto do criador… Nós acreditamos que eles conseguiram!

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Os monastérios ficam localizados no alto das rochas de cor cinzas, que são esculpidas pela erosão há milhares de anos numa altura que chega a 600 metros. Atualmente, 4 deles ainda são habitados desde o século XIV. De acordo com o site da Unesco, análises químicas sugerem que as formações rochosas onde Meteora foi construída apareceram 60 milhões de anos atrás por meio de erosão fluvial.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Os Mosteiros Aghios Stephanos, Agia Triadas, Varlaam e o Grande Meteoro ainda abrigam comunidades religiosas. Ao todo, 24 mosteiros surgiram sobre as rochas até o século XVI e hoje, 6 deles podem ser explorados e admirados pelo mundo todo. Os mosteiros tornaram-se centros do Credo Ortodoxo na época bizantina, que nos deixaram hoje, peças de arte religiosa raríssimas e coleções de manuscritos preciosos, que ficam em exposição em museus.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Ainda resistem 6 Monastérios que são: São Nicolau Anapausas, Santíssima Trindade, Megalou Meteorou (Grande Meteoro), Santo Estevão, Varlaam e Rousanou. Agora imagine qual a sensação de poder escalar um destes Monastérios quase que sagrados… Eu diria que é inexplicável!

Karina Oliani em Meteora, Grécia

A subida não é fácil, pois as rochas são muito altas e muito íngremes, o que me faz pensar como eram guerreiros os monges que faziam o mesmo caminho para ficar mais próximos à sua crença, sem os equipamentos que temos hoje para nossa segurança.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Percorrer uma altura gigantesca até o topo foi uma tarefa árdua. Mas a recompensa vem quando chegamos ao topo. A sensação de superar mais um desafio é indescritível e ainda mais em um lugar tão sagrado como esse com uma visão do lugar que faz todo o esforço valer a pena.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

Meteora é um destino recheado de história e aventura que te surpreende desde o momento em que você chega, com uma beleza que impressiona os olhos de qualquer um. Essa cidade turística traz tanta paz que faz com que você se sinta renovado e queria voltar sempre que possível.

Karina Oliani em Meteora, Grécia

 

Agradecimentos:

Pitaya Filmes (www.pitayafilmes.com.br)

Visit Meteora (https://www.visitmeteora.travel/)

Swiss Air  (http://www.swissair.com/index_en.html)

Mitsubishi (www.mitsubishimotors.com.br/)

Encontrou algum erro? Entre em contato