Soldado por um dia em Halifax – a cidade escocesa do Canadá
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Soldado por um dia em Halifax – a cidade escocesa do Canadá

Karina Oliani

27 Outubro 2017 | 13h31

Com um espírito muito acolhedor fui recebida na charmosa capital da província canadense de Nova Escócia, na região leste do Canadá. Embora seja pouco conhecida pelos brasileiros, essa cidade com aproximadamente 410 mil habitantes, é considerada o 13º maior centro metropolitano do Canadá e está no ranking de cidades mais influentes do mundo.


Por estar localizada às margens do Oceano Atlântico, é um importante centro portuário do país e também um dos principais centros de estudo e pesquisa canadenses. Sem dúvidas, essa região tem peculiaridades que a diferem do restante do Canadá, tanto físicas quanto culturais.

E a história explica: No início do século XVII os escoceses foram os primeiros europeus a se estabelecerem aqui, por isso Nova Scotia tem esse nome. E a origem escocesa não para por aí… Ela também aparece na bandeira da província, que é a mesma da Escócia só que com as cores invertidas, acrescida do brasão real escocês.

Bandeira Nova Scotia

Bandeira Escócia

Outra curiosidade interessante é que quando o Titanic se chocou com um iceberg em abril de 1912, o porto mais próximo do acidente era o de Halifax. Hoje, as centenas de corpos estão sepultadas em três diferentes cemitérios da capital. O Museu Marítimo do Atlântico reúne uma série de objetos do navio e de seus passageiros para os visitantes que querem se aprofundar ainda mais na história desse terrível acidente.

Mas o que mais me chamou a atenção em Halifax foi o tour por Citadel, que na época foi construído para servir como base naval para a frota britânica proteger a cidade. Fortes de madeira no alto aplainados no morro cumpriram muito bem essa tarefa, até que em 1856 foram substituídos pela fortaleza atual. O forte é hoje um dos monumentos nacionais históricos mais visitados no Canadá e símbolo de defesa do território.

Antes de subir a escadaria para se chegar à Citadel, uma parada para admirar o Town Clock. Esse relógio na torre foi construído em 1803 a mando do Príncipe Edward, pai da Rainha Vitória, que na época era comandante-chefe das forças britânicas na América do Norte. Diziam que o príncipe era obcecado pela pontualidade das tropas do forte e por isso mandou projetar as quatro faces do relógio onde todos os cidadãos pudessem vê-lo. Missão cumprida!

Chegando lá em cima é possível ter uma visão muito privilegiada de Halifax. Citadel tem o formato de uma estrela de oito pontas, o que facilitava sua defesa, onde os soldados podiam atirar de todos os ângulos possíveis. Felizmente, isso nunca precisou ser feito, já que a cidade nunca sofreu qualquer tipo de ataque.

Estar em Citadel é como entrar em uma máquina do tempo e voltar a 1869. Logo na entrada é possível ver soldados trajados a rigor, vestindo o kilt, esse saiote escocês, juntamente com o cinto super tipico, meias nas canelas e o tradicional chapéu. Ali, todas as pessoas se vestem a caráter, sejam militares, sejam civis. Por isso, entrei na onda e também me reproduzi conforme mandava o figurino. Foram pelo menos 60 minutos (e só não foi mais porque tive ajuda) pra conseguir estar com todos os itens da roupa cuidadosamente no devido lugar.

De maio à outubro, que são os meses mais quentes do ano no hemisfério norte, Citadel se transforma em um ‘museu-playground’, onde é possível percorrer os pátios e instalações, visitar o museu que conta toda a história do exército canadense através de documentos, fotos e artefatos, conhecer alguns dos mecanismos de defesa do complexo, ouvir a famosa gaita de fole escocesa, ver a troca da guarda e participar da marcha do canhão.

Diariamente, um dos canhões sobre a muralha, conhecido por Noon Gun, é acionado ao meio-dia desde 1856, servindo como referência horária aos cidadãos de Halifax. Sugiro chegar antes disso, para assistir ao disparo do canhão que é bem estrondoso e inesquecível!

E minha experiência como soldado não parou por aí… Após assinar meus formulários de alistamento, aprendi diversas táticas militares e fiz diversos exercícios para então disparar o autêntico rifle Snider-Enfield. Um momento único que só é oferecido aqui.

Sem dúvidas, Citadel foi um lugar que marcou a história e também a minha memória!

AGRADECIMENTOS:

Go Media 2017

Vertebratta 

Explore Canada

Visit Nova Scotia