O que é que Gana tem?

O que é que Gana tem?

Bruna Tiussu

06 Outubro 2017 | 13h04

Assim como eu, você também pode adorar o país. Vai lá! Foto: Eduardo Asta

Já saí de Gana, mas Gana não saiu de mim. E não acho que sairá. Muitas coisas que vi e vivi no país têm lugar garantido em minha memória. São lembranças que, se analisadas num todo, compõem uma das mais ricas experiências que já tive.

Gana me fez reavaliar meus limites e valores. Fez-me, sobretudo, dar ainda mais atenção a princípios tão caros aos dias de hoje, como os de comunidade e de desenvolvimento sustentável.

Por isso eu digo: visite Gana você também! Aqui, listo algumas características e curiosidades do país para instigá-lo a colocá-lo em sua lista de destinos:


1. Ganenses são pessoas muito felizes, simpáticas e abertas. Acredito que o jeito simples com que levam a vida contribui muito para isso. Eles riem a toda hora — debocham de você, obruni, e deles próprios

O sorriso e a simpatia típicos do ganense. Foto: Bruna Tiussu

2. Mais de 80% da população é cristã. O que explica os vários cartazes religiosos e nomes de estabelecimentos que fazem referência a Deus. O que explica também o domingo ser o dia mais importante para os ganenses, que vão super bem vestidos à missa

Religiosidade aflorado nos nomes dos comércios. Foto: Eduardo Asta

3. Eles também se arrumam lindamente (com roupas pretas e vermelhas) para um velório. É uma cerimônia super importante em sua cultura, uma festa com decoração especial e que pode durar um dia todo. O morto, por sua vez, ganha cartazes de homenagem — o tamanho deles é de acordo com as posses da família

4. Com a população crescendo e a economia em ascensão, as grandes cidades têm trânsito bastante engarrafado — mas nada que assuste um paulistano. Por outro lado, ainda são bem seguras se comparadas a outras cidades africanas

O trânsito sempre intenso de Kumasi. Foto: Bruna Tiussu

5. Muita coisa em Gana, dos negócios às relações pessoas, dá-se na informalidade, mas muito na base da confiança. Talvez por isso só tive que apresentar meu passaporte uma vez ao longo desses três meses — quando fui trocar dinheiro no Barclays, um banco inglês

6. Existe um despudor interessante com relação às necessidades físicas e ao banho. É normal ver gente fazendo xixi onde bem entender — homens e mulheres. Mas também há banheiros públicos, para quem preferir um pouco (bem pouco) mais de privacidade. Vale ficar atento pois “toilet” não é termo genérico. É o lugar de se fazer o número 2, com tarifa mais cara. Quem quiser fazer o n.1 vai no urinal, com preço mais camarada. Também é normal ver alguém andando entre as casas próximas apenas enrolado numa toalha. Seu vizinho pode estar indo para o banho quando resolve sentar-se ao seu lado para conversar um pouco. E esse um pouco pode ser mais de meia hora — os ganenses também não são de ter pressa para muita coisa, não.

Mais conteúdo sobre:

básico da ÁfricaGanaÁfrica