Dia de Neruda

Dia de Neruda

Hoje, dia 12 de julho, é aniversário do poeta e Premio Nobel de Literatura, Pablo Neruda.

Paulina Chamorro

11 Julho 2012 | 20h15

12 de julho
Hoje se comemora o  nascimento do poeta. Premio Nobel de Literatura, o segundo do Chile. Um apaixonado pelo amor, pela natureza, geografia, história e acima de tudo, seu povo. O povo chileno.
Tudo que escrever sobre Neruda será em superlativos e nada será o bastante para descrever sua obra, vida e trajetória política.

Pra quem gosta de signos, Neruda era um canceriano típico. Amava a boa mesa, amigos, amores e o mundo.
Obras marcantes dele definiram vidas. E também ações de Neruda definiram vidas, como a clássica história da época da Guerra Civil Espanhola, onde Neruda consegue embarcar desde a França, no barco Winnipeg, 2.200 civis espanhóis que fugiam de Franco.
Foram recebidos em 1939 no outro lado do continente sul americano, num fininho país chamado Chile, no porto de Valparaíso, para recomeçar a vida.
Salvos pelo poeta.

O livro mais emblemático pra mim curiosamente não é de poesia. É de prosa de uma vida. Confieso que vivi, conta toda as impressões da criança sureña chamada Ricardo Neftali Reyes até suas primeiras viagens e depois já consagrado poeta, com seus amigos importantes.
Grande parte do texto foi ditado por Neruda a sua última mulher, Matilde Urrutia, direto da cama em sua casa em Isla Negra. O poeta já estava doente. Morreu em 1973, decorrente de um câncer. Até hoje a versão é que ele piorou muito rapidamente depois do golpe militar e de ver tantos amigos morrendo ou sendo presos. Dizem que Neruda morreu de tristeza.
Mas acabo de voltar do Chile, e já existe uma investigação em curso, onde levantam a hipótese de que Neruda tivesse sido assassinado.


A melhor definição para ele, por ele mesmo, está no poema abaixo, e também nas suas três casas-museus, um passeio imperdível para quem visita o Chile. Uma, La Chascona, fica em Santiago.Outra, La Sebastiana, em Valpaíso e a mais importante, onde ele ficou seus últimos dias de vida e a construiu aos poucos em forma de barco, a de Isla Negra, no litoral.

Vamos homenagear o poeta hoje? Qual seu poema ou trecho preferido da obra de Neruda? O meu poema preferido é PIDO SILENCIO.

P.S: Me desculpem ser tão próxima e por vezes no texto colocar apenas “o poeta”. Mas nós, chilenos, assim o sentimos. É o nosso poeta, poeta do povo.
Comente!

 

Autoretrato

Por mi parte, soy o creo ser duro de nariz,
mínimo de ojos,
escaso de pelos en la cabeza,
creciente de abdomen,
largo de piernas,
ancho de suelas,
amarillo de tez,
generoso de amores,
imposible de cálculos,
confuso de palabras,
tierno de manos,
lento de andar,
inoxidable de corazón,
aficionado a estrellas, mareas, terremotos,
chileno a perpetuidad,
amigo de mis amigos, mudo para enemigos,
mal educado en casa, tímido en los salones, horrendo administrador,
discreto entre animales,
afortunado en nubarrones,
investigador en mercados,
oscuro en las bibliotecas,
melancólico en las cordilleras,
incansable en los bosques,
lentísimo de contestaciones, ocurrente años después,
resplandeciente con mi cuaderno,
monumental de apetito,
tigre para dormir,
sosegado en la alegría,
inspector de cielo nocturno,
trabajador invisible,
desordenado,
persistente,
valiente por necesidad, cobarde sin pecado,
soñoliento de vocación,
amable de mujeres,
activo por padecimiento,
poeta por maldición
y tonto de capirote.

 

Las Chascona - Casa de Santiago

 

La Sebastiana - casa de Valparaíso