#Manguefazadiferença !

#Manguefazadiferença !

A Campanha em defesa do litoral brasileiro continua crescendo.

Paulina Chamorro

14 Fevereiro 2012 | 16h09

A Campanha segue com toda força pelo país. Neste último final de semana, os cariocas receberam o Movimento Mangue faz a Diferença.

Estive acompanhando as ações primeiro em Angra, litoral sul do Estado do Rio de Janeiro. Uma região que sofre principalmente pela ocupação  desordenada dos morros,  que  conseqüentemente viram áreas de risco. Também este litoral tem altos índices de  assoreamento  para  construção de condomínios de luxo e outras intervenções, digamos, pouco  fiscalizadas.

Foi neste ambiente, que acompanhei a Regata Ilhas de Caras e Revista Náutica, que teve a participação de mais de 100 embarcações (essencialmente de veleiros) e mais de 800 pessoas.  O espaço  ideal para saber o que o pessoal que ama o  mar pensa sobre a alteração do  Código  Florestal, que libera a intervenção  em mangues por todo  litoral, transformando  estas APPs – áreas de preservação  permanente- em espaços abertos prontos para o loteamento  privado.


Por lá conversei com o grande campeão olímpico brasileiro, e vencedor da Regata Volta ao Mundo, Torben Grael. Porque quem está no mar, sabe da importância do mangues, certo? 

As palavras de Torben sobre o problema: “O mangue é um ecossistema importante, muito presente no nosso litoral. Mas tem sido  atacado  com muita freqüência. Estão presentes em varias baias do  nosso  litoral e a especulação  imobiliária acaba atuando e dizimando . Tem funções importantes de filtragem, de não  deixar assorear fundo de baia. E esta legislação que protege o mangue realmente manteve o pouco  que restou. Se  liberar a destruição  do que restou, nos vamos  ficar sem todo este ecossistema que tem uma importância muito  grande pra nossa natureza.”

 foto_5_.JPG

Palavras de quem está a maior parte do tempo no mar.

E pra mostrara que o que o Torben disse está certo, vejam algumas imagens do mangue do  fundo  da poluidíssima  Baia de Guanabara. Aqui sobrou pouca coisa de um ecossistema lindo.

Estas são imagens da Ilha do  Governador, onde ainda valente pescadores esperam tirar alguma coisa que não  seja lixo.

 

 

 E o que existe, está poluído. Antigamente, para os portugueses que se encantaram com o visual da Baía e seus Pães de açúcar, o cenário ainda era completado com  belos mangues na desembocadura dos rios na Baía de Guanabara.  Foram sendo aterrados e destruídos para construção de moradias e estradas.

No domingo, dia 12, a manifestação  chegou à Ipanema, no  conhecido  Posto  9. Por lá ouve remada de stand up, presença de surfistas, bloco de Carnaval e até celebridades aderindo a Campanha. Algumas pessoas que acompanham a Cmapnah pelo Facebook  também apareceram. No batida do Carnaval, sem perder o ritmo da votação do Código  Florestal marcada para março.

  

 

 A Campanha ganhou um site: www.manguefazadiferenca.org.br. Por lá  você confere as fotos e a agenda das ações pelo  Brasil.