O que tem no fundo do Yacht Clube Ilhabela?

O que tem no fundo do Yacht Clube Ilhabela?

Direto da Ilhabela, litoral norte de São Paulo, onde estou para a cobertura da Ilhabela Sailing Week da Rádio Eldorado, publico aqui algumas imagens de uma ação do Yatch Clube de Ilhabela que chamou minha atenção.

Paulina Chamorro

25 Julho 2014 | 20h23

Lixo retirado do fundo da Marina de Ilhabela

É simbólico saber que apenas nas dependências da marina do Yatch Clube foi retirado tanto lixo do fundo do mar.

Esta ação ocorreu no dia 28 de junho. Um mutirão de limpeza que contou com voluntários e mergulhadores da Marinha do Brasil e do IBAMA, além do apoio do ICMBio para limpar o fundo da Marina do Yatch Clube.

O técnico em meio ambiente do Yatch Clube, Hugo Manoel Bernardo Viera, contou que em apenas uma manhã, das 8h às 12h, foram retirados mais de 120 quilos de lixo. Tudo isso a uma profundidade de seis a oito metros.

E a diversidade do que foi tirado também impressiona: cadeiras, carrinhos de mala, pneus (até de trator!), um sem fim de garrafas pet e copos de plástico, fios-elétricos, entre muitas outras coisas que não deveriam estar ali.

Retirados 120 quilos de lixo

Como a ação foi feita apenas nos arredores do píer flutuante da Marina, portanto transformada naturalmente num recife artificial, o volume de lixo assusta e nos faz pensar o que seria encontrado nas profundezas do Canal de São Sebastião.

O canal recebe correntes marítimas de norte e sul, e tem vários municípios relativamente grandes nas proximidades: Caraguatatuba, São Sebastião, a própria Ilhabela, Ubatuba…Então, imagine o resultado de uma ação como a que foi feita no Yacth Clube. Não seria exagero pensar em toneladas de lixo debaixo do canal de São Sebastião.

É do comportamento humano não pensar na responsabilidade dos dejetos depois de descartados (correta ou incorretamente). E quando se está no mar ou na praia então, a coisa é ainda pior. Ou alguém nunca viu areia de praia cheia de lixo no verão.

Fica este alerta para a situação dos oceanos, já demonstrada em diversos estudos internacionais, que estão se tornando verdadeiros depósitos de lixo, principalmente de materiais plásticos.

Separei esta palestra do TED que fala sobre a Grande Ilha de Plastico que flutua pelo norte do Oceano Pacifico. É a prova clara de que aqui se faz, aqui se paga pela degradação ambiental.