1 2 3 4 5

Labirinto aquático

O Estado de S.Paulo

12 Março 2013 | 02h12

Símbolo absoluto de Amsterdã - ao lado das bicicletas que se espalham por todos os lados -, o anel de canais que corta a cidade está de aniversário: em 2013 completa 400 anos. Construído no século 17 como parte do plano hidráulico da capital, que vivia um ápice econômico, foi aos poucos se tornando parte importante da rotina local, como meio de transporte e abastecimento de água. Composta por 120 canais, a rede ganhou, em 2010, o título de Patrimônio Cultural da Unesco. Hoje, além de abrigar 2.700 casas flutuantes, é palco para disputados passeios de barco (a partir de 14). Que sim, são bastante turísticos. Mas não deixam de impressionar.

Jardim colorido

Bate-volta perfeito para quem está em Amsterdã nesta época do ano é conferir o espetáculo das flores do jardim Keukenhof, sempre curtíssima: este ano, de 21 de março a 20 de maio. Localizado em Lisse, a 25 quilômetros da capital, oferece a rara experiência de passear por um complexo de 32 hectares com 7 milhões de flores multicoloridas - 4,5 milhões só de tulipas. Além de shows temáticos e 100 obras de arte enfeitando o espaço, fique atento para as opções de passeios: um tour de bike, barco ou voo em avião do tipo Dakota. Ingresso a

15. Mais: keukenhof.nl.

Lazer gratuito

Nada mais conveniente que praças e parques públicos para descansar entre um passeio e outro, não é? Amsterdã está repleto deles: o espaço da foto fica no turístico Museumplein, onde estão o Rijskmuseum e o Van Gogh Museum.

O Rembrandtpark, Voldenpark e Beatrixpark , com enormes gramadões e lagos, são ideias para um piquenique ou simples banho de sol - fique atento aos festivais

gratuitos, comuns nos meses

mais quentes.

Arte nacional

Os mais de dez anos de reforma conferiram à estrutura original do Rijskmuseum (rijksmuseum.nl) toques mais modernos e um novo átrio de entrada totalmente iluminado por luz natural. As tão esperadas mudanças poderão finalmente ser contempladas pelo público a partir de 13 de abril, data da reabertura do famoso museu da capital. Conhecido como lar de A ronda noturna, de Rembrandt, o espaço conta com um acervo de mais de

8 mil peças distribuídas em 80 galerias. São pinturas, esculturas, ilustrações, fotografias e itens de vestuário que retratam oito séculos de arte nacional.

Coleção Van Gogh

Pouco depois do Rijksmuseum será a vez de outra casa de arte reabrir na Museumplein. Fechado durante a reforma - mas por apenas sete meses -, o Museu Van Gogh (vangoghmuseum.nl) vai reabrir as portas em 25 de abril. O evento vai celebrar o aniversário de 40 anos da casa ao mesmo tempo que comemora os 160 anos de nascimento do pintor pós-impressionista. Na ocasião, o espaço voltará a reunir a maior coleção de Van Gogh do mundo: 25 peças do seu acervo que ficaram expostas no Hermitage Amsterdã durante as obras voltarão para o lar original. / BRUNA TIUSSU

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.