Fábio Vendrame/Estadão
Fábio Vendrame/Estadão

15 dias entre Portugal, Espanha... e Marrocos?

Envie sua pergunta para viagem.estado@estadao.com

Ricardo Freire, O Estado de S. Paulo

28 Março 2017 | 03h00

Temos 15 dias para viajar a Portugal e Espanha. Chegaremos pelo Porto e voltaremos por Lisboa. Seria viável voar do Porto a Tânger no Marrocos e voltar de ferryboat para a Europa, passando pelo Algarve e Costa Vicentina? (Maurício, São Paulo)

A tentação de dar um pulinho no Marrocos é grande: o país está ali do ladinho, e tem uma carga de exotismo que adiciona mais sabor a qualquer viagem. O problema é que passar algumas horas em Tânger não vai resolver o assunto Marrocos na sua agenda. É possível até que esse passeio estrague o destino para sempre, porque Tânger é muito conturbada, a começar pela chegada. Talvez não haja tempo para desfazer a primeira impressão até o fim do dia. O Marrocos merece uma viagem mais tranquila, que pelo menos inclua Marrakesh. De todo modo, saibam que não existem voos de Portugal a Tânger. É preciso pegar um ferryboat em Tarifa, na Costa da Luz espanhola, perto de Algeciras. 

Recomendo três dias no Porto. Tirem um desses dias para ir até Peso da Régua e fazer um passeio de barco pelo Alto Douro até Pinhão. Os vinhedos estarão carregados em julho. 

Não haverá tempo para maiores explorações no norte de Portugal. Peguem um trem para Lisboa. Fiquem quatro noites na cidade. Peguem o carro alugado no quarto dia; façam o passeio circular a Sintra e Cascais, descendo pela serra.

Acho um pecado ir a Sevilha e não explorar a Andaluzia como se deve. Por isso, aconselho sair de Lisboa diretamente a Córdoba (500 km). Durmam uma noite e sigam para Granada (200 km). Durmam duas noites; comprem com antecedência os ingressos para o Alhambra. De Granada, sigam a Ronda (180 km); durmam uma noite. De lá, façam a rota dos Pueblos Blancos, via Setenil de las Bodegas, Grazalema e Arcos de la Frontera, até Sevilha (vocês vão chegar no início da noite). Fiquem duas noites em Sevilha.

De Sevilha, sigam para o Algarve; montem base em Lagos (275 km). Fiquem duas noites. Partam ao final do terceiro dia para Lisboa (300 km), para pernoitar e não ter problemas com o voo de volta.

Eu sinceramente não acredito que um tour pelas praias do sul de Portugal (saindo do Brasil!) valha mais a pena do que explorar o essencial da Andaluzia. Mas, caso vocês queiram manter os planos iniciais de viagem, é só ir de Lisboa direto para Sevilha e usar os quatro dias que sobram aumentando a permanência no Algarve e incluindo dois ou três pernoites em Odeceixe.

Mais conteúdo sobre:
Portugal Espanha Europa Marrocos Lisboa SEVILHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.