Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

2018 terá dez feriados nacionais emendáveis; veja para onde ir

Confira sugestões de destino por data e perfil de viajante e comece a se planejar desde já

Adriana Moreira e Bruna Toni, O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 05h00

Ainda estamos postando as fotos das folgas de Natal e ano-novo, mas viajante prevenido sabe que planejamento é a melhor maneira para economizar nas viagens – especialmente em um ano repleto de feriados emendáveis como 2018. 

Ao todo, serão dez feriados nacionais emendáveis. Em São Paulo, há ainda 9 de julho (Revolução Constitucionalista de 1932, segunda-feira), feriado estadual, e dois feriadões municipais para quem trabalha na capital: 25 de janeiro (aniversário de São Paulo, quinta-feira); e 20 de novembro (Consciência Negra, segunda-feira). Esse último, aliás, pode render uma megafolga, emendado direto com 15 de novembro, que, por sua vez, cai numa quinta-feira.

Já é hora de se preparar para as próximas folgas. Comece a pesquisar os valores das passagens aéreas e dos pacotes – dá, por exemplo, para parcelar ao longo do ano e já ter tudo pago quando chegar a folga. Para quem vai ao exterior, compre seus dólares e euros mês a mês, aos poucos, para não sentir a variação do câmbio. E cheque seu passaporte e visto. Assim, você vai ter tudo organizado para curtir sua viagem. 

Mais conteúdo sobre:
feriado turismo Brasil [América do Sul]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família

Socorro

A 130 quilômetros de São Paulo, Socorro não subestima a natureza que tem ao redor, garantindo descanso, adrenalina e, no carnaval, folia. Pelas ruas, haverá blocos tocando marchinhas clássicas de manhã – incluindo o Bloco dos Turistas, no dia 11 –, e, à noite, há desfile das escolas de samba e shows na Praça da Matriz. Entre seus atrativos naturais, mirantes como o da Pedra da Bela Vista e do Morro do Cristo são imperdíveis, e parques como o Monjolinho e dos Sonhos (ambos com hospedagem) oferecem atividades para todas as idades, entre elas rapel, descida de tirolesa, rafting, boia-cross e stand up paddle no Rio do Peixe. O lugar das compras é o centro, com destaque para malhas e artesanato.

Sozinho

Rio de Janeiro

Você pode ir sozinho ao Rio. Sua viagem nunca será solitária, principalmente se for carnaval, quando a cidade é tomada por blocos de rua para gostos e públicos variados, além dos desfiles na Marquês de Sapucaí. Há gente – mais disposta a fazer novas amizades, inclusive – perambulando pelas ruas quase que em tempo integral, principalmente no boêmio bairro da Lapa, com shows gratuitos à noite e baladas com programação especial. Além disso, a maior oferta de transporte público – VLT, BRT e a linha amarela do metrô – tem facilitado a locomoção pelo centro e por regiões mais distantes, como a Barra da Tijuca, onde será montada a Arena dos Blocos – dentro do Parque dos Atletas, palco da Olimpíada em 2016, terá entrada gratuita, mas limitada com catracas a 80 mil pessoas, segundo a Riotur. Entre os blocos já confirmados, estará por lá o centenário Cordão do Bola Preta.

Casal

Tiradentes

Há dois anos, o Viagem afirmou que Tiradentes se tornava uma nova Paraty. Os motivos: é histórica, repleta de construções românticas, mas também antenada, preocupada em investir no calendário cultural. Pois, no carnaval, quando as marchinhas dos blocos tomam seus caminhos de pedra, essa afirmação faz ainda mais sentido. É ideal para casais que não querem passar os quatro dias na badalação, mas que também não querem perder um pouco da folia do carnaval. Entre conhecer sua arquitetura histórica, embarcar na maria-fumaça até São João Del Rey, tomar banhos de cachoeira e desfrutar da farta comida mineira – sua fama de bons restaurantes persiste –, dá para vestir a fantasia e sair atrás de bloquinhos como o Palhaçada. Para mais festa, dê um pulo (são 3 horas de carro) até a vizinha Ouro Preto, essa sim, lugar de quem quer folia nível hard.

Grupo

Votuporanga

Se carnaval para você for sinônimo de folia 24 horas por dia, seu lugar pode ser essa cidade no interior paulista, a 6 horas da capital. Famosa por sua festa micareteira, Votu (para os íntimos) reúne milhares de foliões atrás do trio elétrico e sobre um palco durante quatro dias. A festa é comandada pelo Oba Festival, que em 2018 traz Anitta, Wesley Safadão, DJ Alok e Simone e Simaria, entre outros nomes de sucesso do momento. Os ingressos, que podem incluir passagens em voo fretado com open bar na ida (para maiores de idade, claro), começam em R$ 660 - corra, porque este já é o valor do segundo lote e, incluindo o voo, acrescente R$ 549. Para se hospedar, há pousadas, hotéis e quartos para alugar que também ficam lotados nesta época do ano. Se for de carro, há estacionamentos terceirizados próximos ao local do evento.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família

Gramado e Canela

Quem já foi a Gramado e Canela, vizinhas na Serra Gaúcha, sabe: se deliciar com as muitas opções de chocolateria é uma de suas principais experiências. Na Páscoa, portanto, não poderia ser diferente. Ambas têm programação especial para a família entre março e abril, incluindo espetáculos religiosos e infantis, decoração nas ruas e avenidas, paradas com personagens e até workshops gastronômicos – que envolvem chocolate, claro. Há também as fábricas, que abrem as portas para visitas guiadas o ano todo, além de oferecerem produtos de chocolate de variados tamanhos, formas e preços. Uma delas, a Lugano, mantém um museu de esculturas de chocolate em tamanho real – imagine a Muralha da China ou a Torre Eiffel de cacau. Lá tem.

Turísticas o ano todo, porém, tanto Gramado quanto Canela contam com atrativos que vão além do chocolate. Há dezenas de museus (de carro, da moda, de miniaturas...); há parques de diversão, incluindo o de neve indoor Snowland; bons restaurantes. Mas atenção: leve em conta que, assim como no Natal, as atrações e ruas ficam lotadas (sobretudo em Gramado), e as diárias, mais caras. 

Sozinho 

Buenos Aires

É de se esperar que feriados como o da Páscoa, celebrados internacionalmente, façam com que o domingo seja mais parado até em capitais como Buenos Aires, sempre vibrante. Considere, porém, que este será o dia da volta, atrapalhando menos sua viagem – e, se tiver tempo e afinidade com o futebol, lembre que o campeonato argentino estará a todo vapor, mesmo no domingo de Páscoa. Para quem viaja sozinho, é um destino acolhedor, seja pela diversidade de atividades que oferece, pela proximidade da língua e da cultura, ou porque, como uma boa cidade cosmopolita, preserva gente disposta a encontros em diferentes partes. 

Para não errar: circule pelo bairro boêmio de San Telmo ou por La Boca para encontrar diversão. Em abril, as temperaturas são mais amenas e, mesmo com chuva, há o que se fazer para além de seus parques e praças. Além disso, está pertinho de São Paulo – são cerca de 3 horas de voo – e com passagens e hospedagens a preços vantajosos.

Casal

Florianópolis 

Especialistas em viagem, como Ricardo Freire, do site Viaje na Viagem, dizem que o melhor momento para ir a Florianópolis é a Páscoa. Esta é a época que a capital catarinense já não está cheia quanto nos meses anteriores, mantendo ainda temperaturas agradáveis e menos chuvas. Ou seja: dá para aproveitar suas 42 praias, e, por consequência, pagando mais barato e se livrando do trânsito chato da alta temporada. Suas areias paradisíacas, onde só se chega por trilhas ou barco, dão o tom de uma viagem pé na areia e romântica. Entre elas, a Ilha do Campeche, a Praia da Galheta (de nudismo) e da Lagoinha. Isso sem falar nos mirantes e na parada na Lagoa da Conceição, cartão-postal da cidade. 

Grupo

Chapada Diamantina

Sua quantidade de atrativos naturais é tão grande que será preciso focar naquilo que mais se quer ver entre cachoeiras, grutas, trilhas, mirantes, piscinas represadas naturalmente e inscrições rupestres. Entretanto, se você nunca foi, é uma ótima forma de descobrir se curte o lugar, que, em abril, tem menos chuvas e quedas d’águas com volume. Lençóis é a cidade onde a maior parte dos turistas se hospeda, com restaurantes e bares, e onde é fácil encontrar agências para fechar os passeios. Considere que, para chegar até lá saindo de São Paulo, o melhor é ir de avião até Belo Horizonte e voar de lá para Lençóis - a viagem é operada pela Azul e dura entre 7 e 8 horas, contando o tempo de conexão. Algumas operadoras fazem pacotes com voos fretados em feriados.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família 

Pantanal 

Há dois cenários bem diferentes para se ver no Pantanal: o da seca e o das cheias, que começa justamente em maio e vai até outubro. Neste último período, a beleza das águas que cobrem a planície é o ponto alto da visita. Nelas, animais como os curiosos jacarés aparecem dividindo espaço com pintados, piranhas e dourados e, no céu, centenas de aves que saem em busca de comida. Tudo diante de uma vegetação robusta e esverdeada. A hospedagem, tanto na parte norte quanto na parte sul do Pantanal, é normalmente em fazendas, que promovem safáris e passeios a cavalo e de barco, ou em barcos-hotéis. Partindo de São Paulo, a maneira mais fácil de chegar é voar até Cuiabá (2h30) e de lá seguir para cidades como Poconé, Barão de Melgaço e Cáceres – há ônibus que fazem as rotas diariamente. 

Sozinho

Salar de Uyuni

Viajar sozinho pode ser um bom momento de reflexão, principalmente se o destino te fizer desconectar. Para isso, nada melhor do que passar uns dias no maior deserto de sal do mundo – são 10.500 quilômetros quadrados. A cobiçada viagem ao Salar de Uyuni pode caber num feriado prolongado de quatro dias, mas considere que o melhor para fazer um roteiro mais completo é ficar ao menos uma semana. Antes de tudo, o primeiro dia servirá para se adaptar à altitude (mais de 3 mil metros acima do nível do mar). Será preciso voar primeiro para a capital, La Paz, para depois seguir rumo ao Salar (embora haja opções de roteiros passando pelo Deserto do Atacama, no Chile, ou vindo do Peru). Já no Salar, serão no mínimo três noites para conhecer um pedacinho do deserto, que, nesta época do ano, fica seco e pode ser percorrido por inteiro. E não se preocupe com companhia: Uyuni é uma cidadezinha cheia de mochileiros; dificilmente você estará sozinho nos tours.

Casal

Arraial D’Ajuda 

O charmoso vilarejo separado do agito de Porto Seguro pelo Rio Buranhém pode ser bastante romântico e relaxante, e, ao mesmo tempo, animado. Rústico, mas com boa estrutura turística, oferece uma grande variedade de pousadas e hotéis, atraindo turistas de várias partes do País e também muitos estrangeiros às suas praias e à famosa Rua do Mucugê, repleta de bares e restaurantes. Em maio, chove, porém as temperaturas são mais amenas (a média histórica nesta época do ano varia entre 20 e 28 graus) e os valores das diárias são mais em conta quando comparados aos praticados na alta temporada.

Santiago (Chile)

Se você gosta de um friozinho para passear, maio é o mês ideal para ir à capital chilena: sem o rigor do inverno, seu outono pede uma mala com boas peças de frio. Apesar de o dia 1º também ser feriado por lá, é possível conhecer muitas coisas antes da data - que deverá ser também a da volta (ou seja, não precisa se preocupar com atrações fechadas). E, se conseguir sair de São Paulo um dia antes do feriado, melhor ainda. Em grupo, a lista de paradas pode incluir museus como a divertidíssima La Chascona, uma das casas de Pablo Neruda no Chile; a vista impressionante do Cerro Santa Lucía; o Mercado Central de Santiago; os bares, pubs, restaurantes e baladas do bairro Bellavista. Santiago é grande demais para ser percorrida em menos de quatro dias. Mas, se quiser ir a outros destinos próximos, avalie um passeio por vinhedos da região, Valparaíso e/ou Viña del Mar.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família 

Campos do Jordão 

Na Serra da Mantiqueira, a cidade mais alta do Brasil – são 1.628 metros acima do nível do mar – é porto seguro de casais e famílias há muito tempo, principalmente no inverno, a altíssima temporada. Para economizar sem deixar de curtir o frio, este é o melhor feriado. O tempo curto de deslocamento é outra vantagem: são apenas 2h40 de carro partindo de São Paulo. Chegando lá, desfrute de seus chocolates quentes, que se revezam com as cervejas nas mesas dos restaurantes e bares do bairro Capivari – a da cervejaria Baden-Baden é a mais famosa. Embarque no teleférico até o Morro do Elefante para contemplar a cidade e procure pelas trilhas do Horto Florestal e dos jardins do Parque Amantikir para sair um pouco do clima compras e badalação e curtir também um pouco da natureza.

Sozinho  

Jericoacoara 

É verdade que pôr do sol é sempre pôr do sol. Mas, dependendo da paisagem que o cerca, ele se torna único. Em Jericoacoara, ver o ocaso do sol se tornou programa clássico no fim de tarde – todo mundo procura o melhor ponto da duna para assistir ao espetáculo diário. O clima na vila cearense, aliás, é ditado pela natureza: brasileiros e estrangeiros aproveitam para relaxar numa rede sobre as águas de suas lagoas, ou sentando em um de seus muitos restaurantes para se servir de peixes e frutos do mar.

Como tudo é muito perto, a vila fica sempre movimentada e o astral sempre alto, sendo bastante tranquilo passear por ela sozinho. Ainda mais agora, com a inauguração do aeroporto em Cruz, a apenas 1 hora de Jeri, para onde Azul e Gol já têm voos diretos. E mesmo os passeios clássicos, de bugue ou quadriciclo, são feitos em grupo – as próprias agências e bugueiros se encarregam de encaixá-lo com um grupo, para baratear os custos. As noites de forró também são ótimas para quem está só se enturmar.

 Como ocorre com Campos, junho é o mês que antecede a alta temporada em Jeri, antes das férias de julho e dos ventos de agosto, tão procurados para o wind e o kitesurfe. Isso significa que junho é o mês para fugir da lotação e dos preços altos (mas é época de chuva). Fique atento à nova taxa de permanência cobrada pela prefeitura da vila: R$ 5 por dia/pessoa. 

Casal 

São João de Campina Grande 

É difícil não se contagiar com o forró da tradicional festa de São João da cidade paraibana. O evento, que concorre com o de Caruaru (PE), é um convite a casais interessados em dançar, provar comidinhas típicas e se jogar na festa. Em Campina Grande, o arraial já tem data: vai de 1º de junho a 1º de julho. Este ano, será dividido entre o Parque do Povo, que mantém apenas as quadrilhas na Pirâmide, e o Polo de Eventos Ronaldo Cunha Lima, ligado ao antigo parque por um corredor. Este último abrigará os palcos, o Museu da Sanfona e espaços para a literatura de cordel. 

Grupo

 

Chapada dos Veadeiros

Por causa das férias de julho, junho é o mês de melhor custo x benefício em diversos destinos nacionais. A Chapada dos Veadeiros, em Goiás, entra nesse grupo, já que entre abril e outubro é período de seca, facilitando a travessia das estradas para se chegar a cachoeiras inesquecíveis. Um feriado de quatro dias é o mínimo para aproveitá-la bem, considerando que para chegar a uma de suas três bases (Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante) é preciso voar até Brasília e de lá seguir de carro ou ônibus. Como nas demais chapadas, o essencial dessa viagem é o contato com a natureza, mas em feriados e épocas de férias há sempre muitos grupos dispostos a festejar, sobretudo na vila de São Jorge, sem falar do astral esotérico de Alto Paraíso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família

Caldas Novas

A uma hora de avião de São Paulo, a cidade goiana atrai adultos interessados em relaxar em suas águas quentinhas e termais enquanto as crianças se divertem com baldes d’água, toboáguas e piscina de onda no Hot Park – um imenso parque aquático que fica dentro do complexo do Rio Quente Resorts, na cidade vizinha de Rio Quente. O resort, inclusive, freta voos para Caldas Novas, com transfer para seus hotéis às quintas-feiras e domingos. Para quem vai por conta, Gol e Azul têm voos nos mesmos dias. Ou seja: tente escapar para a folga um dia antes do feriado.

Sozinho

Curitiba 

Um feriado de três dias é feito para explorar os melhores pontos turísticos de Curitiba, inclusive se você estiver sozinho. Se você nunca foi, é válido fechar city tour logo no começo da viagem ou então embarcar no ônibus turístico hop on/hop off da cidade, batizado Linha Turismo, para descobrir seus lugares mais famosos, como a Ópera de Arame, o Jardim Botânico, os parques Tingui e Tanguá, o Museu Oscar Niemeyer e até conhecer gente no grupo do passeio. No sábado, a dica é embarcar no trem da Serra Verde Express que leva à simpática Morretes, um roteiro de um dia que pode terminar em um barzinho à noite (aproveite para degustar uma das cervejas produzidas na cidade neste momento). Já no domingo, se permita perder horas na Feira do Largo da Ordem, com cerca de duas mil barracas vendendo produtos de todo tipo e bastante originais. Sobrando tempo antes do retorno – que, até São Paulo, dura menos de uma hora de avião –, inclua a visita a uma fábrica cervejeira ou vá até o tradicional bairro Santa Felicidade para experimentar as delícias da mesa italiana em um de seus restaurantes.

Casal 

Holambra 

Charme e cores definem essa cidade a 155 quilômetros da capital paulista. Antiga colônia holandesa, Holambra reserva em setembro, além de suas atrações permanentes, a 37ª edição da Expoflora, feira que reúne cerca de 300 produtores com as novidades nacionais do mundo das flores e das plantas ornamentais e grupos de dança. O evento, este ano entre 24 de agosto e 23 de setembro, também organiza passeio turístico, incluindo almoço com pratos típicos. Como são três dias de folga, dá para curtir com bastante tranquilidade os demais pontos da cidade. Não deixe de ir ao Moinho Povos Unidos, com um mirante com vista para a Capital Nacional das Flores, e ao Museu Histórico da Imigração, que conta a história, claro, da chegada dos holandeses ao interior paulista. 

Grupo 

Lençóis Maranhenses  

Tudo indica que Lençóis Maranhenses será um dos destinos mais populares em 2018  - tanto que está na nossa lista de melhores de destinos para este ano. O início de setembro está dentro do melhor período para ir e ver as lagoas ainda cheias, refletindo os raios de sol - lá para outubro, muitas delas secam e a paisagem se modifica. É um passeio que pode ser feito de muitas maneiras. Se estiver em grupo, a diversão estará em desbravar a natureza de maneira mais divertida, subindo e descendo as dunas clarinhas em pé, sentado, rolando, e se banhar na primeira reserva d’água que encontrar. Além do Parque Nacional dos Lençóis, dá para praticar stand up paddle e boia cross no Rio Preguiças, que corta a cidade de Barreirinhas, um dos principais pontos de apoio para quem visita o local - o outro é Santo Amaro. Passeios de helicóptero para ver as dunas do alto e caminhada por vilas da região, onde estão restaurantes e pousadas e é possível conhecer mais da vida local - não deixe de visitar a Casa da Farinha na comunidade de Tapuio. Leia mais sobre em bit.ly/velencois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família

Balneário Camboriú 

Além de curtir suas praias, Balneário Camboriú é a base para quem vai ao Beto Carrero World, o maior parque de diversões brasileiro (localizado a 40 quilômetros dali, em Penha). Pelos planos do parque, quem for ao local no feriado de 12 de outubro terá uma nova atração para curtir: uma área de 30 mil metros quadrados dedicada aos carrinhos da Hot Wheels, com show diário, restaurante temático e loja, prevista para ser inaugurada ainda no primeiro semestre. 

Fora do parque, há mais atividades para toda família na região. A começar pelas praias, que em outubro voltam a ficar atrativas com temperaturas mais quentes. Destaque para a central Praia dos Amores, a nudista Praia do Pinho, a tranquila Praia de Laranjeiras e a agitada e jovem Praia Brava Sul. Também vale dar um pulo na vizinha Bombinhas, ótima para mergulho. Reserve um tempo para o Parque Unipraias, onde se chega por meio de um teleférico que sai da Barra Sul. Lá, uma das principais atrações é a supertirolesa que leva à Praia das Laranjeiras. Mas a novidade é Fantástica Floresta, atração voltada para as crianças que inclui um trem suspenso que leva à Vila dos Duendes, em meio à Mata Atlântica. 

Sozinho

Inhotim 

Há 12 anos, Inhotim, o parque com obras de arte expostas a céu aberto e galerias temáticas, entrou na lista de passeios nacionais para não sair mais. Na mineira Brumadinho, a 1h30 de Belo Horizonte, o lugar merece ao menos dois dias para ser percorrido e admirado – o outro dá para gastar na capital. Sozinho, sem planos e hora marcada, aproveite para desfrutar dos jardins e observar a beleza do projeto paisagístico, admirar galerias como de Adriana Varejão e Tunga e obras curiosas como o caleidoscópio gigante. Para dicas de hospedagem e onde comer em Brumadinho, clique aqui.

Casal 

Região dos Lagos 

Um trio de cidades no litoral do Rio de Janeiro consegue agradar casais de diferentes estilos sem se esforçar muito. A primeira delas, Búzios, é para os que gostam de agito, boa gastronomia e vida noturna animada – Pacha e Lapa 40 Graus estão entre suas baladas. Sua famosa orla, onde estão as estátuas de Brigitte Bardot e de Juscelino Kubitschek, sempre está movimentada, assim como as lojas de centro. Já Arraial do Cabo é o oposto: mais rústica, com hospedagens mais baratas e simples, é para casais que querem curtir o silêncio da natureza, se aventurando em mergulhos e curtindo o pôr do sol em suas praias esverdeadas. Por fim, Cabo Frio, a sétima cidade mais antiga do País, é o meio termo: bem estruturada, oferece uma viagem mais barata do que Búzios, com paisagens lindas, praia e história. O melhor dos mundos: se hospede naquela que tem mais a ver com você, e não deixe de conhecer todas.

Grupo

Blumenau

Existe uma lista de eventos nacionais que, sendo possível, é preciso ir ao menos uma vez na vida. Um deles é o Oktoberfest em Blumenau, que existe desde 1984 e já faz contagem regressiva (no site, pelo menos) para sua próxima edição este ano, de 3 a 21 de outubro. Para além das cervejas, motivo principal de sua existência e fama, a festa na Vila Germânica (por si só uma atração turística) traz também muita dança folclórica e gastronomia alemã, resgatando as raízes europeias da terceira cidade mais populosa de Santa Catarina. São nove cervejarias participantes e os ingressos custam de R$ 12 a R$ 40 - mais detalhes do evento em bit.ly/veoktoberfest18. Além do evento, Blumenau convida a outros passeios por museus, parques como o Spitzkopf e cervejarias - veja um roteiro pelo Vale da Cerveja de bicicleta: bit.ly/valecervejeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família

Foz do Iguaçu

A infraestrutura do Parque Nacional de Foz do Iguaçu permite levar a família toda para curtir o parque. Ônibus internos deixam os turistas nas principais paradas, e há rampas por todos os lados – boas tanto para quem tem problemas de mobilidade quanto para levar carrinho de bebê. Ver o impressionante conjunto de quedas d’água deixa qualquer um boquiaberto, e há muitas atrações extras para compor de acordo com o perfil da sua família. Os aventureiros podem curtir o Macuco Safári, que leva os corajosos bem pertinho das cachoeiras. O Parque das Aves encanta crianças e adultos com seus viveiros gigantes, com diversas espécies. Cruzar a fronteira com a Argentina é bacana tanto para quem quer passar no Duty Free quanto para conhecer o parque do lado de lá, que tem até um trenzinho interno e paisagens diferentes do que do lado brasileiro. 

Sozinho

Paraty

Dá para ir de ônibus com tranquilidade até a cidade histórica (assim não é preciso pegar estrada sozinho). Para quem quer se enturmar, o público é tão variado quanto as opções de hospedagem. É possível se encaixar em passeios de barco e nos tours de jipe que levam às cachoeiras e cachaçarias da região. Para quem quer sossego e contemplação também é ótimo: dá para caminhar sem pressa pelas ruas de pedra, contratar um barco pequeno no porto para fazer um tour mais intimista ou mesmo se refugiar nas lindas praias de Trindade ou no isolado Saco do Mamanguá.

Casal 

São Bento do Sapucaí

Cidades serranas são normalmente associadas a destinos de inverno. Mas ir fora da alta temporada, com um clima mais quente, pode ser ainda mais interessante. Há mais garantia de tranquilidade, menos trânsito, menos filas (nada mais romântico do que garantir que ninguém estará irritado na viagem, não é mesmo?). Além disso, as paisagens são igualmente lindas, os preços são melhores e as pousadas continuam charmosas em qualquer época do ano. Dá para curtir a vista da Pedra do Baú, ir a uma das dezenas de cachoeiras da região ou aproveitar as cervejarias artesanais que começam a dar as caras por lá (como a Bauzera). Confira uma sugestão de roteiro pela região aqui.

Grupo

Brotas

Com muitas atrações que têm a natureza como foco, Brotas é o tipo da cidade que acolhe viajantes de vários perfis. Mas não há dúvidas que em grupo fica tudo ainda mais divertido - especialmente no rafting, a principal atração da cidade. Não há restrição de idade, mas de altura e peso: é preciso ter no mínimo 1,20m e pesar no máximo 100 quilos para participar. E, claro, ter espírito de aventura: ao longo de 10 quilômetros, o grupo passa por 14 corredeiras de níveis 2 a 4, como momentos de muita diversão e frio na barriga. Há várias agências na cidade; na Ecoação, reservar com antecedência rende desconto e custa R$ 144 por pessoa. Cada bote leva até seis pessoas mais o guia. Vale fazer reserva, especialmente em feriados, para garantir que seu grupo não fique na mão. Confira sugestão de roteiro pela região aqui.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Família 

João Pessoa

Pequena, com praias lindas e ótimos hotéis, João Pessoa é aquele destino ótimo para levar os pais, os avós, as crianças. Para acomodar todo mundo e ter mais mobilidade, alugue um carro. Assim, você terá liberdade para escolher sua praia favorita e se acomodar por lá. Ao sul, Coqueirinho, Gramame, Tambaba (que tem uma parte aberta para quem não é adepto do naturismo); ao norte, Cabedelo; além disso, as piscinas naturais do Seixas e do Picãozinho são curtição garantida para todas as idades (consulte a tábua das marés). Para completar, o famoso pôr do sol da Praia do Jacarezinho, ao som do Bolero de Ravel tocado por Jurandy do Sax, o programa mais clássico da região. Com a demolição das barracas que ficaram ali, agora o espetáculo é a bordo de catamarãs. Confira um roteiro pela região aqui.

Sozinho 

Bonito

Roteiros na natureza são sempre uma boa opção para quem viaja sozinho. Trilhas são lugares de contemplação, e os grupos desse tipo de viagem são sempre acolhedores. Em Bonito, há limite de visitantes diários nas atrações, e os passeios têm sempre a companhia de um guia. É fácil se encaixar em um grupo e, com os preços dos passeios tabelados, você não fica naquela tensão de ter de pagar a mais por não ter um número mínimo de pessoas.

Casal 

Punta del Este

Em novembro, Punta del Este ainda não vive seu agito de alta temporada, mas o clima está mais quente e dá até para pegar uma praia. Nem todos os restaurantes estarão abertos, mas você poderá visitar os principais cartões-postais da cidade (como a Casa Pueblo e a praia onde está a escultura La Mano), e ainda dar um pulinho em Jose Ignacio, vila vizinha que é pura ferveção em janeiro, mas nessa época será quase toda sua (e de outros brasileiros que aproveitarem o feriadão). Se preferir, coloque Montevidéu no mesmo roteiro e divida seu tempo entre as duas cidades.

 

Grupo

Ilha Grande

A Vila do Abraão é o centro nervoso da ilha, com pousadas, restaurantes, bares e agito, especialmente em feriados prolongados. Há barcos regulares saindo de Angra dos Reis - o tempo de travessia demora de 30 minutos a 1h30, dependendo da embarcação. Não há veículos motorizados por lá, então invista nas trilhas - há dezenas, e a maior parte delas é bem marcada e não exige a presença de um guia. De qualquer forma, informe-se sobre a dificuldade e o tempo de percurso para escolher uma condizente com seu preparo físico. Quem não gosta tanto assim de caminhar pode intercalar as trilhas com passeios de barco - basta procurar uma agência na própria ilha. Considerada a mais bonita da Ilha Grande, a praia de Lopes Mendes pode ser acessada em um passeio que mescla barco e trilha na parte final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Os feriados de Natal e ano-novo têm características peculiares para viajantes. Há quem emende apenas o feriado em si; há quem junte com o réveillon e consiga uma miniférias deliciosa, há quem folgue uma semana inteira. Aqui, sugestões que podem ter o tamanho que você precisar.

Bento Gonçalves

Visitar vinícolas em dezembro é garantia de paisagens verdejantes, com parreirais repletos de cachos de uva. Embora as vinícolas sejam a grande atração da cidade gaúcha, o clima é familiar - as crianças vão adorar, por exemplo, o passeio de maria-fumaça até Garibaldi, com direito a muita música no percurso. O passeio pelos Caminhos de Pedra, área com casas originais construídas pelos imigrantes italianos no século 19, também é para todas as idade. Para os casais, o romantismo é garantido em vinícolas como a Casa Valduga. E ainda dá para aproveitar um dos tratamentos do Spa do Vinho para chegar na noite de Natal com a pele renovada. Com tempo, ainda dá para esticar a viagem até Gramado para ver os festejos do Natal Luz.

Estações de esqui na Europa e EUA 

As estações de esqui estão fervilhando em dezembro, com neve fresquinha e atrações para esquiadores de todos os perfis: para os profissionais ou iniciantes, para quem vai com os amigos ou com a família. Antes de reservar a viagem, procure uma que combine com seu estilo. O complexo de Aspen e Snowmass, no Colorado, é bastante eclético, com pistas para todos os níveis de esquiadores, atrações para os pequenos, festas para quem é da balada e ótimos restaurantes. Cortina D’Ampezzo, na Itália, é ótima para quem quer quer mais contato com a natureza, mas já tem algum conhecimento de esqui - casais também vão adorar a excelente gastronomia local. Nos alpes franceses, vai curtir mais Courchevel quem já tem um básico de deslizar na neve - mas as opções de hospedagem são variadas para caber no bolso de esquiadores com níveis diferentes de economia. 

Portugal

Portugal é sempre uma boa ideia - em dezembro, tem temperaturas amenas, ótimas para brasileiros desacostumados com o frio europeu dessa época do ano. Com muitos dias de folga, dá para fazer um belo recorrido pelo país, começando por Lisboa, uma capital compacta. É claro que quanto mais tempo você tiver ali, mais vai curtir a cidade, mas em três dias inteiros você consegue dar conta dos principais pontos turísticos, incluindo Belém (e seus famosos pasteizinhos de nata). De trem, dá para fazer dois bate-voltas clássicos: Óbidos e Sintra (um em cada dia, por favor). Outro bate-volta possível é rumo a Fátima, a famosa cidade do santuário sagrado. Com os dias sobressalentes, você pode escolher: ir para Porto, alugar um carro e percorrer pequenos povoados, seguir o curso do Tejo…  

Resorts no Nordeste

Há algumas vantagens para quem opta por um resort no Nordeste nessa época do ano. Não é época de chuvas, então muito provavelmente você terá tempo bom para se estirar na praia o quanto quiser (filtro solar, por favor). Além disso, no Natal um pacote com o mesmo número de dias do réveillon chega a custar até metade do preço - quase sempre, com tudo incluído. E fica aquela velha dica para essa época do ano: comece a pesquisar sua passagem aérea o quanto antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 04h50

Assim como ocorre com o Natal, muitas vezes o feriado do ano-novo tem uma dinâmica que permite uma viagem mais longa. Veja opções.

Caribe

Que tal investir em um ano-novo de praia, mas um pouco diferente do brasileiro? Curaçau, antiga colônia holandesa (hoje um país autônomo do reino dos Países Baixos) tem um clima bastante festivo - o ideal é investir em uma das festas realizadas em bares à beira-mar -, com shows de fogos não apenas na virada do ano, mas também antes do dia 31. Em vez de pular as sete ondas à meia-noite, em Curaçau a tradição tem origens holandesas, onde é costume entrar nas águas geladas do mar no primeiro dia do ano. Na ilha caribenha, no entanto, o mar é morninho, e a tradição vira mais uma festa, que se estende por todo o dia.

Ilha do Cardoso

No sul do Estado de São Paulo, a Ilha do Cardoso é destino para quem quer se desconectar. Ali, as pousadas são familiares, a luz é solar (ou de gerador) e sinal de celular não existe - a internet chegou há pouco mais de um ano, mas apenas em alguns estabelecimentos. As pousadas são familiares, simples, e quem dá as cartas é a natureza. O ano-novo é o feriado mais concorrido, quando pousadas e campings ficam lotados e o forró é a balada oficial, sem hora para acabar. Tenha em mente que não há luxos ali - havaianas nos pés é o dress code oficial. É preciso ir até Cananeia e, de lá, cruzar de balsa da Dersa, numa travessia de 2h30; R$ 55,30) ou contratar um barqueiro (o preço médio gira em torno de R$ 70 por pessoa, numa travessia de 50 minutos).

Sydney

Com planejamento e dias de folga a mais, dá para ser ousado nos seus planos de ano novo e entrar em 2019 antes que seus amigos no Brasil (afinal, a cidade está a pelo menos 11 horas à frente do fuso horário de Brasília). Há vários pontos (pagos e gratuitos) de onde é possível ver a queima de fogos mais famosa, na região da Opera House e da Habour Bridge - confira os detalhes aqui. Por enquanto, ainda não há informações sobre a festa no fim de 2018, mas dá para ter uma ideia de como é o clima (e as regras) por lá. 

Berlim

Ano novo na Europa é sinônimo de temperaturas baixas, com probabilidade de neve. Por isso, faça uma mala bem quentinha para investir nessa viagem. Em Berlim, a festa oficial ocorre em frente ao Portão de Brandenburgo, com muita música e fogos de artifício. Mas há muitos clubes com festa fechadas - afinal de contas, nem todo mundo aguenta horas e horas no frio ao ar livre, não é mesmo?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.