Viagem

9 passos para conhecer Boston de graça

Você não precisa gastar nada para descobrir a herança colonial, as memórias da independência, o burburinho universitário e até alguns museus

18/07/2017 | 04h30    

Camila do Bem - Boston / Especial para O Estado

Charles River, o rio que corta Boston. 

Charles River, o rio que corta Boston.  Foto: Camila do Bem/Estadão

No século 18, a região de Boston foi um dos principais expoentes da guerra pela independência dos Estados Unidos. Por isso, a cidade no Estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, é cheia de história para contar. 

Boston é o principal polo econômico da região conhecida como Nova Inglaterra, um nome herdado da colonização do país e que se refere a seis Estados – além de Massachusetts, também Maine, Vermont, New Hampshire, Connecticut e Rhode Island. Traz tal marca na arquitetura colonial que sobrevive em meio a prédios modernos. E acrescenta à mistura uma atmosfera jovem e animada, graças aos muitos estudantes de intercâmbio que recebe, e aos universitário das renomadas Harvard e MIT. 

Mais sobre viagem: Turbulência derruba avião? Descubra mitos e verdades sobre voos

A cidade é também uma força nos esportes, e os times locais – Bruins (hóquei), Celtics (basquete), Red Sox (baseball) e Patriots (futebol americano) – são um ótimo motivo para uma visita durante os períodos de competições. Os jogos costumam servir de pretexto também para que os moradores se encontrem em bares – caso do ótimo Bleacher Bar, pub que fica no estádio do Red Sox (bleacherbarboston.com), aberto para a rua. 

O estilo de vida local é ativo. Muitos moradores praticam atividades ao ar livre, como corridas às margens do Charles River, rio que corta a cidade, jogos de baseball e basquete em quadras públicas e parques que também ficam pelas margens. Para repor as energias, o lanche mais típico é o lobster roll, um sanduíche de lagosta picada servida num pão de hot dog. Peixes e frutos do mar, aliás, são a marca da gastronomia local. 

A desvantagem é que Boston não é barata. Por isso, selecionamos atrações gratuitas para ajudar a equilibrar o orçamento durante a sua visita à cidade. 

Caminhada histórica

A Freedom Trail é um trajeto demarcado no chão (em vermelho, às vezes pintado, às vezes de tijolos) que passa por marcos importantes da batalha pela independência americana. O percurso tem cerca de 4 quilômetros e contempla 17 pontos históricos.

Ponto final da Freedom Trail, a "trilha da liberdade" que conta histórias da guerra por independência dos Estados Unidos. 

Ponto final da Freedom Trail, a "trilha da liberdade" que conta histórias da guerra por independência dos Estados Unidos.  Foto: Mônica Nobrega/Estadão

Começa no parque Boston Common, na área central, e termina no Bunker Hill ou USS Constitution, uma colina na margem norte do Charles River que foi o local de uma batalha decisiva em junho de 1775 e hoje abriga um monumento em memória do fato. Além de gratuita, essa é uma boa opção para conhecer a história da cidade a pé; sem paradas, do ponto inicial ao final, são 40 minutos. Pegue um mapa da trilha no centro de informações turísticas do Faneuil Hall. 

Clima de mercadão

O Faneuil Hall Marketplace (faneuilhallmarketplace.com) é um complexo de prédios históricos no centro de Boston. No do meio, o Quincy Market, está a comida vendida em estandes: pizzas, yakissobas, curries, lobster rolls e a maior concentração da cidade de New England clam chowder, a sopa de lagosta e frutos do mar que é outra receita típica que não se deve deixar de experimentar (até US$ 10 o pote).

North Market integra o complexo de edifícios históricos Faneuil Hall Marketplace, no centro de Boston. 

North Market integra o complexo de edifícios históricos Faneuil Hall Marketplace, no centro de Boston.  Foto: Mônica Nobrega/Estadão

Nos prédios das laterais estão o South Market e o North Market, com mais de 100 lojas e barracas de marcas como Gap e Victoria’s Secret, livrarias descoladas e lojas de souvenir. Nos espaços entre os prédios, artistas de rua fazem a festa. 

Ver e ser visto na rua da moda

Quando o assunto é moda e beleza, a Newbury Street é o point da cidade – é como se fosse a Oscar Freire de Boston. Esqueça aquele clima estadunidense de grandes outlets e araras lotadas de roupas vendidas a preço de banana. Lojas de grifes e de fast fashion, salões de beleza luxuosos, restaurantes e cafés cheio de charme (e com preços nas alturas) é o que você vai encontrar em um passeio pelos 2 quilômetros de extensão da rua. 

A rua de compras chiques e fast fashion Newbury Street. 

A rua de compras chiques e fast fashion Newbury Street.  Foto: Mônica Nobrega/Estadão

Dica: inicie o passeio descendo na estação Hynes Convention Center (linha verde) e siga pela Newbury Street para terminar no Boston Public Garden, melhor lugar para descansar da caminhada. Não tenha pressa: mesmo sem comprar nada, vale a brincadeira de ver e ser visto. 

Esplanada em festa

Perto da Newbury Street e do parque Boston Common, no bairro de Back Bay, a Esplanada é uma área pública à beira do Charles River famosa porque é lá que os bostonianos “acampam” para ver o show de fogos que celebra o 4 de Julho, data da independência dos Estados Unidos. O lugar tem paisagem impecável, com barcos que vêm e vão pelas águas do rio e a cidade de Cambridge na outra margem.

Durante o verão, até o fim de agosto, há shows e sessões de cinema na Esplanada (programação: bit.ly/esplanadaboston), e o agito segue até depois do pôr do sol, entre piqueniques e brincadeiras das crianças no playground. 

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS OPÇÕES DE PASSEIOS GRATUITOS EM BOSTON

Mais sobre viagem: 7 sugestões para viajar pelo Brasil ainda em julho