Aberta a temporada dos hotéis de gelo

Na Suécia, o IceHotel já abriu as portas a hóspedes dispostos a passar a noite a 11 graus negativos

04 Dezembro 2010 | 10h00

 

 

 

O inverno pode não ter começado oficialmente no Hemisfério Norte, mas os primeiros flocos de neve já estão aparecendo. E, junto com eles, uma atração que depende inteiramente das baixas temperaturas: os hotéis de gelo.

 

Graças a uma nova técnica de construção, o IceHotel da Suécia, perto do povoado de Jukkasjärvi, abriu as portas mais cedo neste ano. Os hóspedes começaram a chegar já no dia 17 de novembro, mas a inauguração oficial será em 10 de dezembro. Ao todo, 22 mil toneladas de gelo se transformaram em 60 quartos, onde a temperatura varia de 0 a 11 graus negativos.

 

O banheiro é coletivo e os hóspedes recebem um macacão para passar a noite. Sobre a cama, também feita de gelo, pele de rena e um saco de dormir para se manter aquecido até as 8 horas, quando um funcionário chega para acordá-lo com um copo de chá nas mãos.

 

A temporada dura até 24 de abril. Depois do inverno, o hotel começa a derreter lentamente e volta para seu lugar original: o Rio Torne, que fica nas imediações. Este será o 21º IceHotel construído no local.

Pelo mundo. Também acima do Círculo Polar Ártico, a Snow Village, de Lainio, na Finlândia, tem mais de 20 mil metros de área construída em gelo e neve. Esta será a décima versão da vila - a temporada vai de 10 de dezembro a 15 de abril -, onde a temperatura está sempre entre 2 graus negativos e 5 graus positivos. Quem não tiver disposição para passar a noite no hotel pode apenas visitar a vila, por 7 (ou R$ 16) por pessoa.

 

Nos mesmos moldes, o Kirkenes Snowhotel, na Noruega, dá início à sua temporada no dia 20. A estrutura segue em funcionamento até 15 de abril.

 

Fora da Europa, o Hôtel de Glace ressurge nas proximidades de Quebec, no Canadá, desde o ano 2000. A temporada por lá é curta: o hotel só começa a funcionar em 7 de janeiro e segue aberto apenas até 27 de março. Ao todo, são 36 quartos - há suítes temáticas, com esculturas, ou até com uma muito improvável lareira.

 

Mais informações

ICE HOTEL SUÉCIA.  DIÁRIA DESDE R$ 263 POR PESSOA

SNOW VILLAGE FINLÂNDIA.  DESDE R$ 732 O QUARTO

KIRKENES NORUEGA.  PACOTE DE DUAS NOITES POR R$ 1.690 POR PESSOA

HÔTEL DE GLACE CANADÁ. DIÁRIA DESDE R$ 679 POR PESSOA

 

 

 

Vale a viagem

 

Prepare-se para entrar, literalmente, numa fria.

Assim como os hotéis, os bares de gelo estão com tudo nos roteiros turísticos. Com a vantagem de que eles podem ser instalados até mesmo em cidades onde nunca neva. Assim que chegam, os clientes ganham casacos e luvas para se proteger das temperaturas negativas. Lá dentro, incríveis esculturas - de gelo, claro. Beber nessa atmosfera é uma experiência e tanto. E o melhor: os drinques estão sempre na temperatura ideal.  (Fabiana Caso)

 

1 - Alpha Noble IceBar

Iluminação cênica, esculturas e trilha sonora lounge compõem a atmosfera galáctica desse bar na alemã Hamburgo. Foram necessários 300 blocos de gelo para fazer a construção, mantida a 5 graus negativos. Entrada: 14 (R$ 32)por pessoa (inclui uma dose de vodca). 

 

2 - Minus 5

A rede começou na Nova Zelândia e hoje tem filiais em Portugal e no Cassino Mandalay Bay, em Las Vegas. Espere a vida de um esquimó: tudo é feito do mais puro gelo canadense - incluindo cadeiras e copos. As esculturas são trocadas a cada oito semanas. 

 

3 - Icebarcelona

Fácil imaginar um bar de gelo em terras nórdicas, mas esse fica em plena praia de Barcelona. E ainda oferece aos clientes uma opção caliente: para quem se cansar da temperatura entre 2 e 10 graus negativos, há um terraço quente disponível para continuar a festa. Preço: 15 (R$ 34), com um drinque. 

 

4 - Absolut Ice Bar

A marca tem filiais em cidades como Londres e Estocolmo, na Suécia, onde são expostas belas esculturas criadas por designers e artistas. Nem adianta querer ficar muito tempo dentro desses bares: o tempo máximo de permanência é de 45 minutos.

 

5 - Chill On

Em Melbourne, na Austrália, esse bar de gelo oferece coquetéis com temas que remetem ao Ártico e bebidas feitas com frutas. A permanência é limitada a 30 minutos, mas há um outro bar quente anexo à ele. Preço: US$ 30 (R$ 51), com direito a um coquetel. 

 

6 - Icebar CPH, by Icehotel

O moderninho Hotel 27, em Copenhague, abriga o sempre movimentado Icebar CPH. Os baladeiros vestem um longo poncho com capuz antes de entrar no ambiente congelado. O preço da entrada é de R$ 48 e inclui um drinque.

 

Para gastar

Na parte oeste da principal cidade suíça, arcos de um viaduto ferroviário ganharam lojas com vitrines modernas, criativas e irresistíveis

 

 

 

Veja também:

linkO lado mais fashion e tentador de Zurique

linkArte e gastronomia unidas em Bilbao

linkNa Europa, roteiros para seguir a pé

linkLuas negras na tela do poente

linkBuenos Aires: qual seu bairro?

linkDa prancheta para os cartões-postais

link Beleza singular

linkEm Santarém, um encontro em duas cores

linkA praia da moda: sai dessa

blog Blog. Dicas e bastidores das viagens da nossa equipe

blog Twitter. Notícias em tempo real do mundo turístico

 

Mais conteúdo sobre:
viagem Suécia hotéis de gelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.