1. Usuário
Assine o Estadão
assine

África selvagem com visto único

FELIPE MORTARA - O Estado de S.Paulo

10 Junho 2014 | 02h 06

Finbarr O
Parque Bwindi é o lugar para ver gorilas

O fator visto pode ser crucial na hora de escolher o destino da próxima viagem, seja pelo custo ou pela burocracia. Em um acordo inédito na África, três países do leste do continente - Quênia, Uganda e Ruanda - resolveram unificar seus processos de entrada, com o objetivo de atrair mais turistas. 

Há cerca de dez dias entrou em vigor o East Africa Tourist Visa, que permite múltiplas entradas entre as três fronteiras por um período de 90 dias. Ao custo de US$ 100, o novo documento é emitido na chegada em qualquer um dos aeroportos internacionais. Na ponta do lápis, compensa, já que o documento individual de cada país custa entre US$ 50 e US$ 60, com direito apenas a uma entrada. Outra novidade na região são os quatro voos diários de Adis Abeba para Nairóbi pela Ethiopian Airlines, que voa desde São Paulo.

Confira as principais atrações de cada país.

Uganda

Apesar de enfrentar atualmente sérios problemas políticos por conta da perseguição contra homossexuais, Uganda reúne atrativos naturais a partir da capital, Kampala. Sua diversidade de relevos - de planícies áridas a montanhas úmidas - é proporcional à variedade de espécies selvagens. As mais famosas são os gorilas do Bwindi National Park, que só podem ser avistados após extenuantes caminhadas no meio da floresta montanha acima.

Ruanda

O menor dos três países talvez seja também o menos explorado turisticamente. No entanto, se Ruanda foi arrasada pela guerra civil que matou milhares de pessoas em 1994, hoje o Kigali Memorial Center serve para não esquecer o genocídio e continuar lutando por dias melhores. O país tem razoável infraestrutura hoteleira na capital Kigali, incluindo o luxuoso Hotel des Milles Collines (millecollines.net), que inspirou o filme Hotel Ruanda. No Lago Ihema, embarque numa emocionante busca para avistar hipopótamos e crocodilos-do-nilo, e ainda centenas de espécies de pássaros que encantam os birdwatchers. No Parque Nacional dos Vulcões, destaque para caminhadas na mata, atrás de gorilas e chimpanzés.

Quênia

Praticamente sinônimo de safári, o Quênia fez fama - e desfruta bem dela - com seus 25 parques nacionais e reservas de proteção de fauna e flora. Nos clássicos Masai Mara e Amboseli, o objetivo é avistar os big five: leão, leopardo, rinoceronte, elefante e búfalo. Já no Lago Nakuru, perto da capital Nairóbi, milhares de flamingos tingem a paisagem de rosa. Os destemidos podem arriscar um safári ciclístico no Hell's Gate National Park. Para refrescar (e curtir fantásticos mergulhos), o Kisite Marine fica perto de Mombassa. Considere ainda a caminhada de uma semana rumo ao topo do Kilimanjaro, a mais alta montanha africana, com 5.895 metros, na fronteira com a Tanzânia.

  • Tags: