Artefatos raros, obsoletos, mas cheios de charme

O Arzanà (arzana.org), museu no bairro residencial de Cannaregio, abriga artefatos raros e obsoletos de embarcações em duas salas do século 15. Venezianos entusiastas de barcos não motorizados formaram a coleção em 1992 - o visitante só é admitido mediante hora marcada. Reserve um mês antes, por e-mail: associazionearzana@gmail.com.

Shivani Vora, The New York Times

18 Novembro 2014 | 02h06

Combinamos a visita com Nan McElroy, americana que vive em Veneza há dez anos e fundou a ONG Viva Voga Veneta, que promove regatas de gôndolas. Nada nos impressionou mais do que uma gôndola de 1880, com suas lanternas, as forquilhas para fixar remos e diferentes assentos para os viajantes do início do século, revestidos de veludo e seda.

Vimos também uma das antigas cabines usadas para manter passageiros aquecidos no inverno, de couro e madeira. Originalmente, o museu era uma espécie de estaleiro, chamado squero, onde gôndolas eram fabricadas e reformadas entre os anos de 1400 e 1920. Hoje, há de quatro a seis squeros em Veneza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.