Viagem

Eventos no Brasil e nos EUA celebram 10 anos de missão espacial com astronauta brasileiro

Marcos Pontes comemora os 10 anos de sua viagem ao espaço com almoços abertos ao público em Bauru e na Flórida - onde o parque espacial da Nasa está cheio de novidades

22/03/2016 | 05h00    

Bruna Toni - O Estado de S. Paulo

Marcos Pontes (meio) entre os colegas astronautas durante missão em 2006

Marcos Pontes (meio) entre os colegas astronautas durante missão em 2006 Foto: Divulgação

Na década de 1970, quando Marcos Pontes ainda era um garoto que frequentava o Aeroclube de Bauru, em São Paulo, ver um brasileiro como astronauta da Nasa era tão distante quanto falar em turismo espacial ou na colonização de Marte. Quase cinco décadas depois, não só todas as passagens para o primeiro voo espacial turístico já foram vendidas – apesar de ainda não haver data definida para a partida – como Pontes já comemora os 10 anos da missão que levou o primeiro sul-americano e único brasileiro ao espaço.

Para relembrar a viagem, feita a bordo da nave Soyuz TMA-8 em 29 de março de 2006, Bauru, cidade natal de Marcos Pontes, terá um dia inteiro de atividades – entre elas, almoçar com o astronauta. Além disso, o brasileiro é presença confirmada em algumas atrações do Kennedy Space Center, o parque de diversões da Nasa na Flórida – que está cheio de novidades em 2016. Confira o que vai rolar ao longo do ano e se prepare para experiências que vão te levar ao espaço – sem precisar tirar os pés do chão.

Festa no interior. Idealizado pela Fundação Marcos Pontes, o evento Domingo com Astronauta vai celebrar, em 3 de abril, os 10 anos da Missão Centenário em Bauru, a 300 quilômetros da capital paulista.

Com atrações para todas as idades, o evento terá oficinas científicas, de robótica e aeronáutica, exposições de objetos que viajaram à Estação Espacial Internacional, réplicas de aviões, simulador de voo, planetário e figurantes de Star Wars, entre outras atividades, tudo no Recinto Mello de Moraes.

A entrada é um quilo de alimento não perecível, mas os fãs podem incrementar a programação participando do almoço e da palestra ministrada por Marcos Pontes e pela astronauta norte-americana Ellen Baker. Custa R$ 80 por pessoa, sem bebida, e é preciso fazer reserva. Mais: bit.ly/domingocomastronauta.

LEIA MAIS: 5 parques temáticos para curtir as férias na Flórida

Estação espacial. No coração da costa espacial norte-americana, o Kennedy Space Center, parque de diversões da Nasa, se distingue dos vizinhos da Flórida por colocar seus visitantes em situações muito próximas às enfrentadas por cientistas e astronautas. 

Em 2016, duas das famosas atrações complementares do Kennedy – ou seja, que não estão incluídas no ingresso (US$ 50 adulto) –, serão com Marcos Pontes: o Almoço com Astronauta, entre 10 e 15 de julho (US$ 30 adulto), e o Voe com Astronauta, também em julho (US$ 199 adulto mais taxas). Enquanto na primeira o brasileiro contará histórias da carreira enquanto os participantes se refestelam no bufê, na segunda ele guiará o grupo pelas atrações do parque.

Caso você não esteja no parque nessas datas, que tal curtir algumas das novidades? O Cosmic Quest Badge transforma o visitante em uma espécie de estagiário da Nasa. O jogo interativo passa por quatro ambientes e exige um dia inteiro – custa US$ 25 além da entrada. O “intensivão” começa com noções básicas das ciências exatas, passa pela montagem e lançamento de um foguete e chega ao desafio de manter seres humanos vivos em Marte. Há algo mais atual do que isso? 

Outra possibilidade não exige nem sair do conforto do lar. Você pode embarcar em um ônibus espacial usando o aplicativo Space Shuttle Tour Cardboard (grátis; disponível para Android). Com mais de 50 imagens panorâmicas gravadas no Kennedy Space Center, o usuário pode se mover para todas as direções, como se fosse um astronauta no espaço. Mas para isso é preciso ter o Cardboard Google, um óculos que permite a visualização 360 graus – na loja oficial do Google custa desde US$ 15, mas há a partir de R$ 22,50 nos mercados online. 

10 imagens

5 PERGUNTAS PARA MARCOS PONTES

Como foi participar de uma missão espacial? 

Marcos Pontes - A sensação, depois da adaptação fisiológica à microgravidade, é maravilhosa. O mais difícil é acomodar a rotina apertada de trabalho (18 horas de trabalho e 6 horas de descanso por dia). 

Você nunca teve medo de acidentes? 

MP - Sou um piloto de testes, especialista em prevenção e investigação de acidentes, e piloto de combate da Força Aérea à disposição para encarar momentos difíceis, mesmo com o sacrifício pessoal. Acidentes fazem parte desse tipo de atividade, temos que encarar a realidade, aperfeiçoar os sistemas e procedimentos e seguir em frente. Emoções humanas são naturais, mas é importante saber conviver com elas.

Qualquer pessoa pode se tornar turista espacial? 

MP - É necessário pagar a passagem (US$ 250 mil), passar nos exames médicos, ter uma semana de preparação nos sistemas de emergência da espaçonave, traje e perfil de voo (similar, nas devidas proporções, ao briefing aos passageiros de voos comerciais).

Sobre Marte: qual a viabilidade de colonização?

MP - Na Nasa temos o Programa Constelação, que inclui viagens tripuladas a Marte a partir de 2033. Na minha opinião, é o próximo grande passo da humanidade em direção ao seu destino no Universo. Porém, ainda estamos distantes de ter os sistemas para o transporte e sobrevivência de seres humanos no planeta vermelho no ritmo atual dos orçamentos e prioridades. 

Todos os astronautas acreditam em E.T.s?

MP - Vida extraterrestre é uma probabilidade de praticamente 100% no universo. Pode ser atualmente em forma de fóssil, pode ser uma bactéria, mas é muito provável a existência. Já acreditar que eles estão voando em óvnis sobre a Terra e que sejam parecidos conosco, verdes ou cinzas… É outra coisa. 

LEIA A ENTREVISTA COMPLETA COM MARCOS PONTES AQUI

4 imagens


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.