Claudio Marques/Estadão
Claudio Marques/Estadão

Bate-volta inspirador até Mangue Seco

Povoado, já no Estado da Bahia, ficou famoso por ser o cenário do romance Tieta, de Jorge Amado

Cláudio Marques, O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2016 | 04h50

MANGUE SECO - Cerca de 70 quilômetros ao sul da capital sergipana, mas já no Estado da Bahia, está um dos vilarejos nordestinos de praia que povoam o imaginário popular brasileiro. Mangue Seco viu sua fama crescer e se espalhar desde que virou cenário de Tieta, nas versões novela e filme, adaptações da obra do escritor Jorge Amado.

O percurso leva uma hora até o atracadouro no Rio Piauí, ao lado da ponte Gilberto Amado, no município de Estância. O trajeto de escuna pelas águas azuis, onde o mar e os rios Piauí e Real se encontram, proporciona uma gostosa expectativa de que o melhor ainda está por vir. 

A chegada ao povoado baiano é uma imersão na tranquilidade – pelo menos até o momento em que buggys começam a levar os visitantes para o indispensável passeio pelas dunas. Estrategicamente encravado entre rios, Mangue Seco é rodeado por uma vegetação típica que as dunas protegem do mar. Do alto das dunas mais elevadas, a vista é de sonhos. 

O passeio de buggy segue pela areia da praia até um quiosque com bebidas e petiscos servidos sob guarda-sóis, e redes para quem quiser curtir a preguiça no indolente sonho tropical. 

Para quem decidir aceitar o insistente convite da natureza local para ficar mais tempo na aconchegante vila de Mangue Seco, a descolada pousada Fantasias do Agreste tem um bom restaurante com porções e pratos bem servidos e diárias desde R$ 180 para duas pessoas. O passeio de Aracaju até o povoado custa R$ 110 com a Nozes Tur (79-3243-1000); tour de buggy a R$ 90 para quatro pessoas.

RUMO AO SUL ESTÃO AS PRAIAS MAIS TRANQUILAS

Saindo do centro, Aracaju tem 22 km de litoral entre os rios Sergipe e Vaza-Barris, que separa a capital da vizinha Estância. Ao sul de Atalaia estão as praias de Aruana, Náufrago e Refúgio, pouco habitadas e onde sergipanos têm casas de veraneio. Mosqueiros tem perfil similar; ali, o ótimo quiosque Parati serve moqueca com pescada e camarão por R$ 89. O descolado Duna Lounge une pratos italianos e sabores locais, como o nhoque de frutos do mar.

Mais conteúdo sobre:
Aracaju

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.